COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

05 de Agosto, 2018 - 21:00 ( Brasília )

Suíça - Queda de um Ju-52 nos Alpes

O grupo estava sobrevoando as montanhas em um tour promovido por uma empresa local que usa o antigo avião militares Junker Ju-52 para voos turísticos



GENEBRA - Ao menos 17 turistas que pagaram US$ 260 para voar cerca de 40 minutos, em uma aeronave construído em 1939 morreram na queda desta nos Alpes suíços no sábado, 4AGO2018. De acordo com a polícia suíça, o acidente ocorreu nas proximidades do pico de Piz Segnas, a uma altitude de 2,5 mil metros. Uma ampla operação de resgate foi iniciada ainda no sábado, com cinco helicópteros e o fechamento do espaço aéreo na região.

O grupo estava sobrevoando as montanhas em um tour promovido por uma empresa local que usa as aeronaves Aunt JU-52 (ou Tia Ju) como é chamado o antigo avião militar alemão.

Os 17 passageiros, os dois pilotos e uma aeromoça morreram. As vítimas eram suíças e austríacas e tinham comprado o pacote para voar em um avião fabricado na Alemanha, o Junker JU-52. A empresa que operava o tour é a JU-AIR, especializada em voos panorâmicos com aviões históricos.

As causas do acidente ainda não são conhecidas. As primeiras indicações do especialista suíço Daniel Knecht apontam para uma queda praticamente vertical do avião, em elevada velocidade. Mesmo sem uma caixa preta resistente ou gravações no cockpit, o avião tinha autorização para voar, mas descobrir as causas poderá ser um trabalho mais difícil. Está descartada a colisão com outro jato ou objeto. O mítico avião era um dos quatro mantidos pela JU-Air, de uma associação de amigos do Exército suíço.



 

As quatro aeronaves Ju-52 da JU-Air


Depois de 40 anos de serviço, os aviões foram dados baixa pelas Forças Aéreas da Suíça em 1981. O grupo de amigos coletou US$ 600 mil, renovou as aeronaves e alega que desde os anos 80 houve apenas dois pequenos acidentes, sem vítimas. Os dados também mostram uma alta frequência nos tours. Em 2014, por exemplo, 14 mil pessoas embarcaram nos aviões “vintage”.

Um dos aparelhos do grupo foi usado na filmagem deOperação Valquíria, filme com Tom Cruise. Foram fabricados 4,8 mil aviões desse modelo. Na 2.ª Guerra, eles eram destinados ao transporte de material bélico, embora originalmente fossem de passageiros. Os aviões  estavam entre os preferidos de Adolf Hitler.

A produção do Ju-52 iniciou em 1930 e seguiu, de forma inacreditável, até 1952. Teve um enorme   êxito comercial nas empresas aéreas européias, asiáticas e sul-americanas durante a década de 1930. Em especial por ter toda a estrutura metálica e a confiabilidade de seus três motores BMW, que na versão mais potente desenvolvia 750 HP cada.

Os alemães usaram amplamente o JU-52 durante a Segunda Guerra Mundial. Tanto para   o transporte do próprio Adolf Hitler, como transporte de tropas e carga.

O DC-3 era amplamente superior ao JU-52, porém o Tia JU tinha a afeição das tropas pela sua confiabilidade. A performance era:

Velocidade máxima    217 km/h
Velocidade de cruzeiro 220km/h
Teto Máximo 5.500 m
Capacidade de carga 3.000 kg.
 
A empresa JU-Air operava quatro aeronaves JU-52 e há mais quatro aeronaves voando no mundo. Uma inclusive de propriedade da empresa aérea alemã Lufthansa.


 

Uma aeronave JU-52 operada pela Luftwaffe durante a Operação na Grécia.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PROSUB S40

PROSUB S40

Última atualização 14 DEZ, 12:45

MAIS LIDAS

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

2