COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

09 de Junho, 2016 - 10:00 ( Brasília )

Correio Aéreo Nacional comemora seu 85º aniversário no RJ

Solenidade será nesta quinta-feira (09/06) na Base Aérea dos Afonsos

Tenente Flávio Nishimori


A Base Aérea dos Afonsos (BAAF), localizada no Rio de Janeiro, realiza, nesta quinta-feira (09/06), a solenidade em comemoração ao 85º Aniversário do Correio Aéreo Nacional (CAN) e ao dia da Aviação de Transporte. O evento, a partir das 10h30, recorda a trajetória do CAN, que teve início com duas cartas transportadas em uma aeronave Curtiss Fledgling, em 12 de junho de 1931. 

Estarão presentes à cerimônia militar o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato; o Comandante do Comando Geral de Apoio (COMGAP), Tenente Brigadeiro-do-Ar Dirceu Tondolo Nôro; o Comandante do Comando Geral de Operações Aéreas (COMGAR), Tenente Brigadeiro-do-Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira; o Comandante do Terceiro Comando Aéreo Regional (III COMAR), Major Brigadeiro-do-Ar José Euclides da Silva Gonçalves, entre outras autoridades militares e civis.

Durante a solenidade, o Tenente Brigadeiro-do-Ar R/R Mauro José Miranda Gandra, ex-ministro da Aeronáutica, receberá uma placa em homenagem a sua relevante participação na historia do CAN.

Agraciado com a Medalha Mérito Operacional Nero Moura, o Comandante do Segundo Esquadrão de Transporte Aéreo (2º ETA), Tenente-Coronel Aviador Joelson Rodrigues de Carvalho, receberá a distinção concedida a militares do Comando da Aeronáutica (COMAER) que exerçam ou exerceram o cargo de Comandante de Unidade Aérea, pela conduta em prol da operacionalidade da sua Organização e da Força Aérea Brasileira (FAB).

Está prevista também na solenidade uma exposição estática da aeronave Curtiss Fledgling, matrícula K-263, que protagonizou em 1931 a criação do CAN. 

Primeira Missão - O CAN realizou sua primeira missão no dia 12 de junho de 1931. Um malote com duas cartas deveria ser entregue à sede dos Correios e Telegráfos em São Paulo pelos Tenentes Nelson Freire Lavénère Wanderley e Casemiro Montenegro Filho. Para cumprir o objetivo os militares decolaram do Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro, a bordo do biplano Curtiss Fledgling K-263 com destino ao Campo de Marte, na capital paulista. Como não conseguiram localizar o aeródromo, pousaram no Jockey Clube Paulista da Mooca e completaram a tarefa a pé.

A partir daí iniciava-se a verdadeira saga que, além do transporte de passageiros levou, sob suas asas, solidariedade e ajuda humanitária aos mais distantes rincões do País. Inaugurava-se, assim, o Correio Aéreo Militar. Idealizado pelo então Ministro da Guerra, General José Fernandes Leite de Castro, surgiu imbuído do espírito de “fazer o que a Nação precisa”.

Sob o comando do então Major Eduardo Gomes, o Correio Aéreo Militar expandiu-se pelo interior do país.

Com a criação do Correio Aéreo Naval em 1934, as linhas da Aviação Militar multiplicaram-se pelo Centro-Sul. O recebimento de aeronaves mais modernas e a marcação de novos campos de pouso possibilitaram a descoberta dos caminhos para a mais remota das regiões: a Amazônia.

Em 1941, com a criação do Ministério da Aeronáutica, houve a fusão dos Correios Aéreos Militar e Naval, e surgiu o Correio Aéreo Nacional (CAN).