COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

07 de Abril, 2016 - 11:10 ( Brasília )

Unidade da FAB celebra feito na Segunda Guerra Mundial

A unidade sedia o Esquadrão Orungan que atua em diversas missões, como o patrulhamento marítimo

A Base Aérea de Salvador (BASV) celebrou, na terça-feira (05/04), 73 anos do feito que marcou o batismo da unidade durante a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Foi da Capital Baiana que, no dia 05 de abril de 1943, decolou uma das aeronaves A-28 Hudson, que bombardearam um dos submarinos alemães, numa posição próxima a Aracaju. A missão teve como comandante o, então, Tenente Ivo Gastaldoni.

A data foi marcada por uma homenagem prestada pelo Tenente Raphael Pereira Conceição, piloto de patrulha mais moderno do Esquadrão Orungan, localizado na BASV, que fez soar o sino sete vezes, em referência ao sétimo submarino afundado por aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) e ao Orungan, que é o Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação da FAB.

“É um marco histórico e me sinto honrado em fazer parte deste breve evento, tão significativo e relevante”, declara o Tenente Pereira com bastante orgulho.

A BASV vai realizar também o evento Ageum de Olimpus, que ocorrerá nos dias 8 e 16 de abril, com troca de experiências com ex-militares do Esquadrão para relembrar o feito. Os eventos vão contar o descerramento das placas com os nomes dos tripulantes e pilotos que atingiram a qualificação operacional.

Orungan – O esquadrão é um dos mais tradicionais grupos de aviação do Brasil, que mantém suas tradições reverenciando o passado de glórias e atuando, até hoje, no patrulhamento marítimo. A aeronave utilizada é a P-3 Orion, que possui elevada capacidade bélica e poderio de fogo, além de sistemas avançados que incrementaram a capacidade de localização e destruição de alvos submersos.

Nota: A foto (imagem) desta reportagem é de um quadro pintado pelo artista plástico Andre Reserve que data de 1957.