COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Terrestre

03 de Março, 2016 - 13:30 ( Brasília )

GUEs-9ª Bda Inf Mtz - 71 Anos da Tomada de Monte Castello

Grupamento de Unidade Escola / 9ª Brigada de Infantaria Motorizada - 71 Anos da Tomada de Monte Castello



Em 25 fevereiro de 2016, às 10 horas, no Campo de Parada General Sampaio, situado na Vila Militar do Rio de Janeiro-RJ, o Grupamento de Unidades Escola - 9ª Brigada de Infantaria Motorizada (GUEs-9ª Bda Inf Mtz) e as suas Organizações Militares Diretamente Subordinadas realizaram uma formatura militar alusiva aos 71 anos da Tomada de Monte Castello pela Força Expedicionária Brasileira (FEB) e, posteriormente, às 20 horas, realizaram uma marcha de 12 km, armado e equipado, com seus oficiais, subtenentes e sargentos, no Campo de Instrução de Gericinó.
         
O senhor General de Brigada JORGE ANTONIO SMICELATO (Cmt do GUEs – 9ª Bda Inf) presidiu a cerimônia, na qual participaram cerca de 1700 militares.

Naquela ocasião, encontravam-se em destaque na assistência militares da Guarnição da Vila Militar, representantes da Associação de Oficiais da Reserva do Exército (AORE/RJ), antigos integrantes do Batalhão SUEZ e os senhores Juventino da Silva e José Cândido da Silva, ambos Ex-Pracinhas da FEB.

Este último, o senhor “Candinho”, como gosta de ser chamado, participou pessoalmente da tomada de Monte Castello. A intenção do Comando do GUEs – 9ª Bda Inf foi enaltecer a bravura de nossos heróis Febianos que, na 2ª Guerra mundial, participaram do esforço de guerra contra os exércitos do Eixo, na  região dos Montes Apeninos, na Itália, contribuindo para o rompimento da Linha Gótica e com o prosseguimento do IV Corpo do V Exército Americano para o Norte.
           
Com a finalidade de enaltecer o esforço realizado em Monte Castello, o GUEs-9ª Bda Inf Mtz e suas Organizações Militares realizaram, no Campo de Instrução de Gericinó, uma marcha militar noturna de 12 km com seus quadros, pelas trilhas enlameadas e íngremes do Campo, com a finalidade de lembrar à tropa que no passado recente, nos campos de batalha da Itália, a “Cobra Fumou”. E se novamente a Nação nos chamar, voltará a fumar!