COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

22 de Abril, 2015 - 12:00 ( Brasília )

Cerimônia homenageia heróis da FAB na Segunda Guerra Mundial

Os 70 anos do Dia da Aviação de Caça relembram a atuação dos militares brasileiros nos céus da Itália

A cidade do Rio de Janeiro viveu na noite desta segunda-feira (20/04) uma parte histórica da campanha do Brasil na Segunda Guerra Mundial. Uma solenidade realizada no Aterro do Flamengo homenageou os 70 anos do Dia da Aviação de Caça, quando os militares da Força Aérea Brasileira fizeram o maior número de missões nos céus da Itália, em 1945.

Diante da aeronave P-47, utilizada pelos pilotos naquela época, o evento relembrou os heróis que participaram da guerra.

A cerimônia atraiu a população que parou para acompanhar o evento no Monumento aos Pracinhas, próximo ao Aeroporto Santos Dumont. “Isso é importante para relembrar os heróis de guerra e mostrar para a nova geração que eles lutaram por nós.

Quando eu vejo uma solenidade como essa, eu me lembro das atividades cívicas na escola, quando cantávamos o hino nacional, por exemplo, momentos importantes para formação do cidadão”, contou a aposentada, Ermínia Domingues da Silva.

Durante o evento, cada um dos pilotos da FAB, já falecidos, que participaram da Campanha na Itália foram lembrados com uma salva de sete tiros. Uma coroa de flores foi posta no túmulo do Soldado Desconhecido, como reconhecimento e respeito a todos que deram sua vida pela pátria nesse período. Para quem participou da guerra, como o Major Especialista João Rodrigues Filho, o momento ficou marcado para sempre. “Eu vim da roça, e me senti muito importante quando fui para guerra representar meu país”, revelou o veterano presente no evento.

Militares das 11 unidades aéreas que hoje voam os caças da FAB em todo o Brasil estiveram na solenidade. “Participar dessa cerimônia é muito importante, momento de muito orgulho, porque nos remete ao passado onde jovens pilotos dedicaram sua vida em defesa do nosso país”, afirmou o Tenente Felipe Vogt Fernandes de Souza, piloto do Primeiro Grupo de Aviação de Caça.

A solenidade foi presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, também piloto de caça. Na ocasião, o grupo de ordem unida da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) fez uma apresentação. Também foi realizado o lançamento do selo comemorativo dos 70 anos do Dia da Aviação de Caça.

Trator Voador - Em exposição no Monumento aos Pracinhas, no Rio de Janeiro, a aeronave P-47 Thunderbolt foi utilizada pelos pilotos da FAB durante a Segunda Guerra Mundial. O caça bombardeiro alcançava cerca de 14 mil metros de altitude e possuía oito metralhadoras calibre .50. Capaz de voar a quase 700 quilômetros por hora, o avião podia transportar mais de uma tonelada de bombas. Para quem quiser conhecer o caça que fez parte da história do Brasil na guerra, a aeronave estará até o dia 8 de maio no Aterro do Flamengo, próximo ao aeroporto Santos Dumont.


 

P-47D da FAB - Walk Around

Veja as fotos do P-47D em nosso álbum do Facebook - clique aqui (link)