COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

30 de Julho, 2014 - 16:10 ( Brasília )

Morre último homem do Enola Gay

Theodore Van Kirk era o último membro vivo da tripulação do Enola Gay, o avião que, 6 de agosto de 1945, jogou a bomba atômica sobre Hiroshima

Morreu no último dia 27 Theodore Van Kirk, o último piloto vivo da tripulação do avião Enola Gay, que lançou a bomba atômica sobre Hiroshima, Japão, no fim da Segunda Guerra Mundial.

Van Kirk tinha 93 anos e morreu de causas naturais em um asilo na Geórgia, estado do sul dos Estados Unidos. A notícia foi dada por seu filho, Tom.

Jovem, participou da Segunda Guerra ativamente, ajudando em mais de 58 missões. Então, aos 24 anos, teve a missão de ser o navegador do Enola Gay, um B-29 que jogaria a "Little Boy" em Hiroshima.

O fato, em 6 de agosto de 1945, foi um dos capítulos finais da guerra.

A bomba matou 80 mil pessoas instantaneamente e outras 60 mil depois, por conta de ferimentos e contaminação por radiação.

Van Kirk continuou a servir até 1946. Depois, foi para a universidade, se formou em Engenharia Química e trabalhou até se aposentar na DuPont, em 1985.

Nascido na Pensilvânia, ele era chamado de "Alemão" por seus companheiros.

Seu enterro será privado e acontecerá no dia 5 de agosto em sua cidade natal, Northumberland. Ele será enterrado ao lado da esposa, que morreu em 1975.

A missão

Depois de missões no norte da África e na Europa, Van Kirk voltou aos Estados Unidos. Quando foi chamado para a missão, o Coronel TIbbets lhe disse: "Nós faremos algo que não posso lhe contar o que é agora, mas que, se funcionar, irá acabar com a guerra".

Além de Van Kirk, outros 11 homens estavam no Enola Gay. O piloto era Paul Tibbets Jr.

O avião saiu das Ilhas Marianas, no Pacífico, e foi para o Japão. Seis horas e meia depois, estavam em Hiroshima. 

Primeiro, chegaram a Iwo Jima ao nascer do Sol. O avião começou a descer a 31 mil pés de altitude. Às 8h15, chegaram a Hiroshima, cidade com 250 mil habitantes e ponto militar estratégico do Japão durante a guerra.

O responsável por lançar a bomba, Thomas Ferebee, confirmou que a bomba estava no alvo. Van Kirk, com o mapa, confimou que estavam no ponto certo. Então a bomba foi lançada.

Ao The New York Times, em 2005, Van Kirk disse que o avião foi atingindo pelas ondas da explosão e foi chacoalhado. O piloto imediatamente deu meia volta e eles puderam ver a nuvem cobrindo Hiroshima.

Em 2005, em uma entrevista  à Associated Press, ele disse que, por um momento, acharam que a bomba tinha falhado. 

"Acho que todo a tripulação do avião tinha achado que o lançamento foi frustrado. Foi quando veio uma luz brilhante. E um tremor, depois outro tremor".

Segundo ele, a explosão demorou 15 segundos a mais que o estimado pelos seus superiores.

Na volta, foram recepcionados por generais que os parabenizaram pela missão. Segundo Van Kirk, havia um sentimento de alívio, de que a guerra finalmente acabaria.