COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Geopolítica

25 de Junho, 2014 - 16:00 ( Brasília )

100 anos da Primeira Guerra Mundial - Cronologia (1914-1918)


Primeiro grande conflito armado do século XX, a Primeira Guerra Mundial, ou "Grande Guerra", mobilizou mais de 70 milhões de soldados dos cinco continentes.

No fim dos confrontos, cerca de dez milhões de pessoas morreram - incluindo cerca de quatro milhões de civis -, 20 milhões de combatentes ficaram feridos e quatro impérios desmoronaram (Russo, Austro-Húngaro, Alemão e Otomano).

:: 1914

- 28 de junho: o estudante nacionalista sérvio Gavrilo Princip mata, em Sarajevo (Bósnia-Herzegovina), o arquiduque Francisco Fernando de Habsburgo, herdeiro do trono do Império austro-húngaro.

- 28 de julho: Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia.

- 30 de julho: mobilização geral na Rússia, aliada da Sérvia.

- 31 de julho: assassinato do líder socialista e pacifista francês Jean Jaures.

- 1º de agosto: a Alemanha declara guerra à Rússia. França e Alemanha decretam mobilização geral.

- 3 de agosto: a Alemanha declara guerra à França.

- 4 de agosto: as tropas alemãs cruzam a Bélgica, um país neutro, e entram na França. O Reino Unido declara guerra à Alemanha.

- 19 a 24 de agosto: "Batalha de Fronteiras", no norte (fronteira franco-belga) e no leste (fronteira franco-alemã). As tropas francesas recuam 200 quilômetros.

- 23 de agosto: o Japão declara guerra à Alemanha.

- 26 a 30 de agosto: Batalha de Tannenberg. O general alemão Hindenburg freia o avanço das forças russas na frente da Prússia Oriental.

- 6 a 9 de setembro: primeira batalha do Marne (leste de Paris). Uma contraofensiva franco-britânica contém o avanço dos alemães, a menos de 40 quilômetros de Paris e os faz recuar para o norte. Cerca de um milhão de soldados franceses e britânicos enfrentam 800 mil alemães.

- setembro-novembro: na frente ocidental, franceses e britânicos, de um lado, e alemães, de outro, fazem manobras na tentativa de cercar seus inimigos. Os combates se aproximam do Mar do Norte, aonde chegam em 17 de novembro. A frente, que se estende até a fronteira suíça, não mudará muito até a primavera (hemisfério norte) de 1918. A guerra se enterra nas trincheiras, ao contrário do que acontece na frente oriental, onde a guerra de movimentos prossegue durante todo o conflito.

- 1º de novembro: o Império Otomano, que havia bloqueado o acesso aos estreitos, isolando a Rússia, entra na guerra do lado dos impérios centrais (alemão e austro-húngaro).

:: 1915

- 18 de março-dezembro: derrota aliada na Batalha de Dardanelos, na tentativa de abrir os estreitos para atacar o coração do Império Otomano. Em 25 de abril, tropas inglesas, neozelandesas, australianas e francesas tentam desembarcar na península de Galípoli, mas são bloqueadas pelas tropas turcas. O resultado: 180 mil aliados e 66 mil turcos mortos. As últimas tropas aliadas batem em retirada no dia 9 de janeiro de 1916. A frente sul ficará bloqueada até o outono (Hemisfério Norte) de 1917.

- janeiro-agosto: 250 mil membros (do total de 400 mil) da comunidade assírio-caldeia estabelecida no oeste do rio Eufrates e no sul da Turquia são massacrados.

- 22 de abril: os alemães lançam o primeiro ataque com gases tóxicos contra os soldados franceses e canadenses na frente oeste, entre Langemarck e Ypres (Bélgica).

- 24 de abril: começam os massacres de armênios na Turquia. A Turquia rejeita o termo "genocídio", embora reconheça que houve massacres e que entre 250 mil e 500 mil armênios morreram em Anatólia entre 1915 e 1917, durante o Império Otomano. Os armênios afirmam que o número de mortos chegou a 1,5 milhão.

- 7 de maio: o navio britânico "Lusitânia" naufraga na costa da Islândia, torpedeado por um submarino alemão, deixando 1.198 desaparecidos.

- 23 de maio: a Itália entra na guerra junto com os Aliados.

- agosto: derrotas russas para os alemães (batalhas de Tarnov, Gorizia).

- 5 de outubro: desembarque de um corpo expedicionário aliado em Salônica, na Grécia. Bulgária entra em guerra do lado alemão.

:: 1916

- 21 de fevereiro: começo da Batalha de Verdun (até 18 de dezembro): 500 mil mortos, franceses e alemães.

- 9 de março: Acordos Sykes-Picot: ingleses e franceses dividem o Oriente Médio entre si.

- 16 de março: a Alemanha declara guerra a Portugal.

- 7 de junho: início da revolta árabe contra o Império Otomano, apoiada pelos britânicos.

- 1º de julho: começa a Batalha do Somme (norte da França), a mais letal do conflito, com 1,2 milhão de mortos. Dura até 18 de novembro.

- 21 de novembro: morre o último imperador austro-húngaro, Francisco José I.

:: 1917

- 1º de fevereiro: a Alemanha lança uma guerra submarina implacável, que precipita ao rompimento das relações diplomáticas com este país por parte dos Estados Unidos.

- 8 a 15 de março: Revolução de Fevereiro na Rússia (segundo o calendário juliano). Cai a dinastia dos Romanov, e o czar Nicolau II abdica.

- 6 de abril: os Estados Unidos declaram guerra à Alemanha.

- 16 de abril a 9 de maio: fracasso da ofensiva francesa no Caminho das Damas (Chemin des Dames), na frente de Champagne (nordeste de Paris), que deixa milhares de mortos. Soldados franceses se amotinam. Ao longo do ano, também há manifestações em Exércitos de outros países.

- 14 de agosto: a China declara guerra à Alemanha.

- 2 de novembro: O secretário britânico de Assuntos Estrangeiros, Arthur Balfour, promete aos dirigentes sionistas um "lar nacional judeu" na Palestina.

- 5 a 6 de novembro: Revolução de Outubro na Rússia, que leva ao poder os comunistas bolcheviques liderados por Lênin.

- 9 de dezembro: os britânicos entram em Jerusalém.

- 15 de dezembro: Armistício de Brest-Litovsk entre a Rússia e os impérios centrais. Em 3 de março de 1918, um tratado de paz é assinado.

:: 1918

- 8 de janeiro: Declaração dos Quatorze Pontos do presidente americano, Woodrow Wilson, sobre o direito dos povos à autodeterminação, que servirá de pano de fundo para os tratados firmados após a guerra. Será decisiva a intervenção militar americana a partir da primavera (hemisfério norte).

- 21 de março: a Alemanha lança a primeira de uma série de quatro grandes ofensivas na frente oeste, mas os Aliados resistem.

- 15 de julho: contraofensiva vitoriosa dos Aliados em Villers-Cotterets (85 quilômetros de Paris), com o apoio em massa de tropas americanas. É o início do recuo geral das forças alemãs. Os Aliados também avançam nos Bálcãs e na frente oriental.

- setembro-novembro: a gripe espanhola se espalha pelo mundo, deixando 20 milhões de mortos em oito meses.

- 30 de outubro: o Império Otomano assina um armistício.

- 3 de novembro: O Império austro-húngaro assina um armistício.

- 9 de novembro: abdica o Kaiser alemão, Guilherme II. Grandes manifestações em Berlim.

- 11 de novembro: vitória dos Aliados e armistício da Primeira Guerra Mundial.