COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Geopolítica

13 de Junho, 2014 - 12:20 ( Brasília )

Bombas nucleares quase foram detonadas na Carolina do Norte

Se explodissem hoje, elas poderiam matar cerca de 60 mil pessoas e ferir mais de 54 mil

Documentos revelados esta semana pelo Arquivo de Segurança Nacional dos Estados Unidos indicam que duas bombas nucleares quase foram detonadas na Carolina do Norte, em 24 de janeiro de 1961, informou a CNN.

Naquela noite, um bombardeiro da Força Aérea americana se quebrou ao meio enquanto sobrevoava o estado, provocando a queda de 2 bombas nucleares que atingiram o chão próximo à cidade de Goldsboro.

O incidente foi causado por uma falha na asa direira da aeronave B-52. No momento em que o avião se rompeu, as duas bombas despencaram, mas apenas o paraquedas de uma delas se abriu. 

Essa bomba, a número 1, aterrissou intacta. Os pinos de segurança que lhe forneciam energia a partir de um gerador foram arrancados, o que impediu que a bomba explodisse. 

Já a bomba número 2 não explodiu porque uma de suas partes, necessária para iniciar a detonação, foi danificada.

Se ambas fossem detonadas hoje, cerca de 60 mil pessoas morreriam e mais de 54 mil ficarariam feridas.

Há pelo menos 21 casos, entre 1950 e 1968, de incidentes relacionados com aeronaves que transportavam armas nucleares e que desapareceram ou caíram acidentalmente. Os acidentes ocorreram em várias regiões dos Estados Unidos, Groenlândia, Espanha, Marrocos e Inglaterra, e sobre os oceanos Atlântico e Pacífico.