COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações

23 de Julho, 2013 - 19:00 ( Brasília )

Top Secret – Ingleses em Canoas

Um ano após o fim da Guerra das Malvinas/Falklands o repórter fotográfico de Zero Hora, Fernando Gomes balança as relações internacionais de Brasil, Argentina e Inglaterra.

 
Nelson Düring
Editor-Chefe DefesaNet

 

Nota DefesaNet

Index das matérias publicadas na Série Top Secret – Ingleses em Canoas- O uso de Bases Brasileiras para pousos de aviões ingleses em rota para as Malvinas. As negativas diplomáticas e no fim o real objetivo da permissão Brasileira. Inclui matérias do Jornal Zero Hora, revista Veja e outros jornais da época:

1 - Abertura Top Secret – Ingleses em Canoas Link
2 - Exclusivo Zero Hora 24 Junho 1983 - Na Base de Canoas o avião inglês que abastece as Malvnas Link
3 - Top Secret - Brasil tenta a "estória" dos Pousos Técnicos Link
MMMatérias dos jornal Zero Hora dos dia 25 Junho 1983
4 - Top Secret - Ingleses Detonam - Confirmam os pousos Link
MMMatéria do jornal Zero Hora do dia 27 Junho 1983
5 - Top Secret – Ingleses em Canoas - VEJA - EMBRAER dá a Pista
      Matéria de VEJA 29 Junho 1983

 

1 - Abertura Top Secret – Ingleses em Canoas


 
Uma manhã gelada de junho de 1983, nas  cercanias da Base Aérea de Canoas (BACO) um repórter fotográfico está há vário dias de campana esperando a confirmação de informações, que aviões ingleses estão pousando na pista de Canoas à caminho ou retorno das MALVINAS/FALKLANDS.

No dia 23 de Junho, às 11:10 horas surge da massa de nuvem baixas e cinzentas a figura inconfundível de um LockheedMartin C130 Hercules. O fotógrafo Fernando Gomes prepara seu equipamento, ainda não dá para distinguir as inscrições na aeronave.

Ao taxiar na pista e aproximar-se dos hangares,  mesmo com a pintura camuflada, Gomes  pode ler  Royal Air Force,na fuselagem e na cauda a matrícula 298.  Era o fim a longos meses de desmentidos de parte de autoridades brasileiras e inglesas. Estava confirmado, naquele momento, que aviões Hércules ingleses, sistematicamente, vinham  obtendo permissão para realizar “pouso técnico” na Base Aérea de Canoas, a caminho ou retorno das Malvinas/Falklands.

O feito do repórter fotográfico Gomes, do jornal Zero Hora, tem as fotos publicadas na edição do dia 24 de Junho de 1983.

Imediatamente, dispara desmentidos, meias-verdades e histórias e estórias cultivadas ao longo de vários meses desde a eclosão do conflito das MALVINAS/FALKLANDS em Abril 1983..
 
Agora passados 30 anos do fato, podemos analisá-lo com maior clareza. Entre os fatos:

1 – A negação, a confirmação via “pouso técnico” da sistemática operação de pouso e reabastecimentos dos aviões ingleses à caminhou ou retorno das MALVINAS/FALKLANDS.

2 – Enquanto autoridades brasileiras negavam um segundo Hércules pousou no Aeroporto Hercílio Luz, Florianópolis, 28 Junho, pois não conseguiu pousar em Canoas.
 
3- Qual era o trunfo inglês para obter a permissão para os “pousos técnicos” nas Bases da Força Aérea Brasileira?
 
O Brasil que manteve um equilíbrio distante do conflito das MALVINAS/FALKLANDS, durante o período da Guerra, Abril – Junho 1982, mudaria agora e daria apoio aos ingleses? Deixaria ainda mais difícil a situação do governo argentino agora liderado pelo General Reynaldo Bignone, que tinha ssumido a presidência em 1º Julho de 1982.

A Diplomacia Brasileira, coordenada pelo Chanceler  Saraiva Guerreiro e o Presidente João Figueiredo tentavam salvar as relações com a Argentina.
 
Estes e muitos outros pontos são levantados nesta série que começa com esta primeira reportagem. Por especial cortesia de Zero Hora estamos republicando reportagens da época. Assim como fotos originais via Agência RBS.