COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Aviação

11 de Junho, 2013 - 10:54 ( Brasília )

Avião bombardeiro alemão da 2ª Guerra Mundial é resgatado no canal da Mancha


Londres, 11 jun (EFE).- Um avião bombardeiro alemão Dornier Do 17Z, usado durante a Segunda Guerra Mundial, foi resgatado no canal da Mancha após ter permanecido mais de 70 anos no fundo do mar, informou nesta terça-feira o Museu da Força Aérea Real britânica (RAF).

A aeronave, a única desta classe que se encontra no Reino Unido, foi resgatada na noite de ontem depois que uma melhora das climáticas tornasse possível a realização do resgate.

Localizado por mergulhadores ainda em 2008, o avião foi identificado como um Dornier Do 17Z Werke número 1160, que teria sido derrubado no dia 26 de agosto de 1940 durante a Batalha da Inglaterra e próximo ao litoral de Kent, no sudeste do país.

Dois dos quatro tripulantes teriam morrido no momento em que o avião se chocou contra as águas próximas à costa de Kent, enquanto os outros dois sobreviventes acabaram capturados pelas forças britânicas.

Uma equipe especializada da RAF estava há semanas tentando remover o avião do fundo do canal, mas, por causa das péssimas condições climáticas, a operação acabou sendo cancelada várias vezes.

A aeronave foi içada com a ajuda de um guindaste montado sobre uma plataforma marinha e com cabos fixados em torno de sua fuselagem.

O Dornier Do será levado hoje até o porto de Ramsgate, em Kent, antes de ser transportado ao centro de conservação da RAF na cidade de Cosford, no condado Shropshire, para ser restaurado.

De acordo com as fontes do museu da RAF, a aeronave deverá ser exposta ao publico dentro de dois anos.

Desde que foi localizado em 2008, os especialistas do museu trabalhavam em um plano para remover o avião, apelidado de 'lápis voador' devido a sua estreita fuselagem. Entre as opções levantadas, estava a construção de uma jaula ao redor do aparelho, uma ideia que acabou sendo descartada posteriormente.

'O descobrimento e a recuperação do Dornier possuem importância nacional e internacional. É um projeto que leva em conta a reconciliação e a lembrança', assinalou o diretor do museu da RAF, Peter Dye.

'O aparelho é um sobrevivente único e sem precedentes da batalha da Inglaterra e o Blitz (a fase seguinte, predominantemente noturna, que se estendeu até meados de 1941)', acrescentou Dye.

A operação de resgate contou com uma ajuda financeira de 413 mil euros concedida pela fundação do Patrimônio Nacional (NHMF, na sigla em inglês). EFE