COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Geopolítica

08 de Abril, 2013 - 11:17 ( Brasília )

Morre Margaret Thatcher, ex-premiê britânica

Thatcher, primeira-ministra do Reino Unido entre 1979 e 1990, morreu aos 87 anos vítima de um derrame cerebral

A ex-primeira ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, morreu nesta segunda-feira aos 87 anos. Ela foi vítima de um acidente vascular cerebral, segundo informou seu porta-voz lorde Tim Bell.

"É com grande tristeza que Mark e Carol Thatcher anunciaram que sua mãe, a baronesa Thatcher, morreu tranquilamente depois de um derrame cerebral esta manhã", afirmou o porta-voz em comunicado.

Thatcher, do Partido Conservador e conhecida como a Dama de Ferro, foi a primeira e única mulher a chegar ao posto de primeira-ministra do Reino Unido. Ela governou o país durante três mandatos entre 1979 e 1990, o maior período contínuo no governo para um premiê britânico desde o início do século XIX. Thatcher era a chefe do governo britânico durante a Guerra das Malvinas, com a Argentina, de 1982.

Nascida Margaret Roberts, em 13 de outubro de 1925, na localidade de Grantham, Thatcher entrou na política em 1959 ao ser eleita deputada pelo distrito londrino de Finchley. Ela teve uma carreira meteórica e chegou a liderança do partido Conservador em 1975, quando venceu Edward Heath, que foi primeiro-ministro entre 1970 e 1974. Após ganhar as eleições gerais em 1979, Thatcher conseguiu mais dois mandatos, em 1983 e 1987.

Thatcher ganhou as eleições de 1979 em um momento no qual o Partido Trabalhista estava enfraquecido e o país estava paralisado por greves e pela crise econômica. Sua chegada ao poder significou uma completa transformação do Reino Unido: a Dama de Ferro apoiou a privatização de indústrias estatais e do transporte público (trens e ônibus); empreendeu uma reforma dos sindicatos, que praticamente foram retirados do poder; diminuiu impostos e gastos públicos e adotou uma flexibilização trabalhista.

A antiga chefe de governo britânico sofria de alzheimer e estava há vários anos reclusa em sua casa no centro de Londres. Ela começou a sofrer problemas graves de saúde a partir de 2002, um ano antes da morte de seu marido Denis, o que a afetou profundamente, e suas aparições na vida pública ficaram cada vez mais escassas desde então. Em 2008, sua filha Carol revelou em um livro de memórias que a mãe sofria demência senil há sete anos. Também havia sofrido vários ataques cerebrais.

O governo britânico informou após o anúncio da morte que Margaret Thatcher terá um funeral cerimonial na Catedral de St. Paul e descartou um funeral de Estado. "Downing Street pode anunciar que, com o consentimento da rainha (Elizabeth II), Lady Thatcher receberá um funeral cerimonial com honras militares", diz um comunicado oficial, sem informar uma data.