COBERTURA ESPECIAL - EC725 / H225M

21 de Dezembro, 2011 - 10:05 ( Brasília )

Helibrás monta 1º Super Cougar 'nacional'

Helicóptero pesado, parte de uma encomenda de R$ 5,2 bi do governo. veio da França e começará a receber conteúdo nacional

ROBERTO GODOY

Chegou ao Brasil no dia 16 e já está no galpão da engenharia de projeto da Helibrás, em Itajubá (MG), o primeiro helicóptero pesado EC725 Super Cougar que vai entrar na linha de montagem nacional, que ficará pronta em 2012. Será o 17.º da série de 50 que a empresa, controlada pela francesa Eurocopter, produzirá para o governo brasileiro por cerca de R$ 5,2 bilhões e com transferência integral de tecnologia.

Testado e voado na Europa, servirá de protótipo para todo o conhecimento tecnológico entregue e também para o desenvolvimento de sistemas. "Toda a encomenda será concluída em 2020 com 50% de nacionalização, cerca de 3% acima da média internacional em operações desse tipo", diz o presidente da Helibrás, Eduardo Marson.

O plano estratégico da Eurocopter em relação à Helibrás, de acordo com Marson, é fazer do complexo brasileiro o seu quarto pilar mundial de produção, ao lado de Alemanha, França e Espanha. O investimento direto do grupo para o Programa ECT725 é estimado em R$ 500 milhões.

As primeiras 16 unidades do contrato com o Brasil sairão da França. Em 2012, outros três modelos operacionais serão entregues para as Forças Armadas. Uma quarta versão em configuração executiva vai para uso da Presidência da República. O conteúdo estrangeiro será gradativamente reduzido. Uma equipe de especialistas militares acompanha o processo desde o começo para garantir o domínio das tecnologias utilizadas.

As aeronaves serão "personalizadas" de acordo com seu destino final. O Exército quer os seus EC725 com um Flir, que usa o calor para "enxergar" à noite e sob neblina. Dois suportes laterais poderão receber metralhadoras e canhões leve, além de disparadores de foguetes. A Força Aérea está desenhando seu sistema de armas, mas terá a bordo um sensor de rastreamento de superfície. A Marinha vai adotar um conjunto de combate antissubmarino com recursos para detecção de alvos e lançamento de mísseis e torpedos.

Polo industrial.
Há uma revolução em andamento na pequena Itajubá, cidade de 90 mil habitantes no sul de Minas Gerais, onde o governo quer implantar um polo aeronáutico. No centro deste processo está a Helibrás, controlada pela Eurocopter na qual o governo de Minas Gerais tem pequena fatia societária.

Criada há 33 anos, a companhia tem um saldo de 550 unidades entregues. Além de fornecer os EC725, a Helibrás está realizando a revitalização tecnológica de 32 modelos médios Pantera e de 36 Esquilos da Aviação do Exército. No total, são negócios da ordem de 2 bilhões.

Para cumprir a agenda, será inaugurada em março a nova unidade de produção, com hangar de 11,5 mil metros quadrados. O número de funcionários saltará dos atuais 610 para 1,1 mil, em 2015. O Centro de Engenharia, que prepara pessoal qualificado, aumentou a capacidade de 7 para 54 profissionais. O acordo bilateral franco-brasileiro prevê o treinamento de 96 funcionários brasileiros na França e a transferência de 44 franceses para Itajubá. A equipe vai criar em conjunto um simulador eletrônico de voo do Super Cougar, com movimento real nos três eixos e telas digitais. O valor do equipamento excede US$ 3 milhões.



Outras coberturas especiais


Nuclear

Nuclear

Última atualização 24 NOV, 12:30

MAIS LIDAS

EC725 / H225M