COBERTURA ESPECIAL - DQBRN - Defesa

21 de Novembro, 2016 - 10:55 ( Brasília )

Defesa alimentar e biossegurança são temas de acordo entre Defesa e UnB


Major Sylvia Martins

Em acordo de cooperação assinado nesta quinta-feria (18) no gabinete do Estado-Maior das Forças Armadas (EMCFA), o Ministério da Defesa (MD) e a Universidade de Brasília (UnB) firmaram a parceria para a execução de pesquisas e ações sobre sanidade, defesa alimentar e biossegurança, e outros temas com enfoque sanitário de interesse da Defesa Nacional.

O acordo traduz prioridades do MD após a criação do projeto defesa alimentar, que visa desenvolver doutrinas para coibir a contaminação intencional das fontes de água e alimentos como uma forma de comprometer o poder militar. O projeto prevê ações a serem realizadas em termos de documentos técnicos, como manuais, normas de procedimentos. Por isso o envolvimento do meio acadêmico como forma de validação dessa documentação.

O reitor da Universidade de Brasília, Ivan Marques de Toledo Camargo, destacou a importância da cooperação entre as instituições como sendo um ganho de todos. “Nós trazemos problemas reais para serem resolvidos dentro da universidade e trazemos soluções que a universidade vem pesquisando para resolver problemas nacionais. Nós colocamos o que tem de melhor nesse tipo de parceria, que é o nosso estudante, cativando para o processo de pesquisa”, explicou.

Segundo o professor Cristiano Melo, da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da UnB, doenças infecciosas trazem grandes prejuízos ao país, pois atingem grandes faixas populacionais. Por isso a importância de se coibir a entrada de alimentos clandestinos que têm potencial de contaminação nas fronteiras. 

O Ministério da Defesa tem buscado parcerias com universidades nas áreas de pesquisa por meio de seus projetos. “É o primeiro acordo nessa área com a UnB. Você junta uma capacidade das Forças com uma necessidade de pesquisa para os seus alunos”, destacou o chefe do EMCFA, almirante Ademir Sobrinho. Ele informou que as soluções contribuirão no combate a doenças infecciosas, no aperfeiçoamento de conservação de alimentos e de rações alimentícias utilizadas pela tropa.

A UnB já tem expertise na área de defesa alimentar. A faculdade de veterinária é a responsável por fazer o monitoramento e a proteção das nossas fronteiras sanitárias em termos de manejo de plantel de rebanhos, de culturas e produções grãos de alimentos, das doenças transfronteiriças que migram de um país para outro. A universidade possui esse controle estatístico e laboratorial.