COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

15 de Maio, 2018 - 10:45 ( Brasília )

Panzersimulation - Simuladores de Blindados no Exército Alemão


Awire Espíndola Buchaul – Cap Cav
Instrutor do CI Bld
Carlos Alexandre Geovanini dos Santos – Ten Cel
Comandante do CI Bld


O uso de simuladores para o treinamento militar é uma realidade arraigada na Bundeswehr (BW – Forças Armadas Alemãs). As Tropas Blindadas do Exército Alemão utilizam distintos tipos de simulação para as diferentes fases do seu treinamento.

Viaturas blindadas modernas, com grande aparato tecnológico embarcado, exigem, cada vez mais, um conhecimento técnico aprofundado, bem como uma proficiência de operação, para que seus recursos sejam plenamente aproveitados. O uso das próprias viaturas para a instrução inicial, bem como para a alta carga horária necessária para atingir a proficiência (técnica e tática) de operação desses meios, implica em elevados custos (combustível, munição, manutenção, etc).

Além disso, resulta em grande desgaste do material, que possui vida útil controlada. Na busca por uma solução que viabilize a capacitação de qualidade aos militares operadores com uma demanda menor de recursos, a simulação desponta como excelente solução, possibilitando que o profissional se qualifique com eficiência, reduzindo os custos e os desgastes nos processos de aprendizagem e de manutenção das habilidades.

O Exército Alemão faz uso de simuladores desde a fase de formação de seus quadros. O Panzerausbildungzentrum (Centro de Instrução de Blindados), que completa a formação dos Oficiais e Sargentos da Panzertruppe (Tropa Blindada) e da Panzergrenadiertruppe (Tropa de Infantaria Blindada), utiliza a Simulação Virtual para desenvolver as capacidades necessárias para a operação dos meios blindados de dotação dessas tropas.

Na Seção de Simulação de Blindados, os oficiais e sargentos alunos praticam todas as funções exigidas na operação dos carros de combate (CC) e Viaturas Blindadas de Combate de Fuzileiros (VBC-Fuz) em uso pelo exército, fazendo uso de torres didáticas (simuladores de procedimentos de torre - SPT) e cabines de simulação virtual, que reproduzem com altíssima fidelidade os compartimentos de cada função que compõe as guarnições das viaturas.

A exemplo do que ocorre no nosso Centro de Instrução de Blindados (CIBld), os simuladores apoiam a formação funcional individual e de comando de frações. Cada aluno, oficial ou sargento, passa por todas as funções de operação da viatura, sendo, assim, habilitado a exercer qualquer função da guarnição (Comandante, Atirador, Motorista e Auxiliar do Atirador).


Figura 2: Simulatoren der Panzertruppen – Leopard 2A6, Marder e Puma
 
Figura 3: Treinadores Sintéticos de Blindados, Leopard 2A6 e Marder, Panzerausbildungzentrum - Fonte: O autor

Após a habilitação individual, que faz largo emprego da simulação virtual nos SPT, são realizados exercícios que visam a capacitar os alunos à função de Comandante (Cmt) de Carro ou Cmt de Grupo de Combate, respectivamente, para a Panzertruppe e a Panzergrenadiertruppe.

Em seguida, os cursos habilitam ao comando de frações de blindados até o nível Subunidade (SU) conforme o posto ou graduação. Para essa fase, faz-se largo emprego das cabines de simulação virtual, os chamados Treinadores Sintéticos de Blindados (TSB), que reproduzem não só as funções da guarnição blindada, mas também o terreno e o inimigo com alto nível de fidelidade, integrando viaturas componentes de um pelotão ou de uma SU em um mesmo ambiente virtual.

Figura 4: Simulador de Procedimentos de Torre (SPT) do 93 PzLehrBtl - Fonte: O autor

Atualmente na tropa blindada alemã, os Panzerbataillone (que no Brasil correspondem aos Regimentos de Carros de Combate - RCC) possuem os Carros de Combate Leopard 2A6, tendo sido iniciada a produção da nova versão Leopard 2A7.

Os Panzergrenadierbataillone (correspondem aos nossos Batalhões de Infantaria Blindados - BIB) possuem as VBC-Fuz Marder 1A5, e estão recebendo paulatinamente unidades do projeto da nova VBC-Fuz Puma, estado-da-arte no que se refere a viaturas blindadas para fuzileiros.

Os Batalhões Panzer e Panzergrenadier alemães possuem também sua própria estrutura de simulação, não sendo o Centro de Instrução de Blindados Alemão o único detentor de simuladores de alta fidelidade.

Figura 5: Treinador Sintético de Blindados do batalhão, 93 - Fonte: O autor

Tal qual no Panzerausbildungzentrum, os TSB nos batalhões reproduzem todas as funções da guarnição, inclusive do motorista. Compostos por um total de quatro cabines de simulação e uma de coordenação, viabilizam a instrução no âmbito das Unidades, que possuem, ainda, seu próprio SPT.

Esta estrutura é utilizada para a instrução de formação dos cabos e soldados, e também para a manutenção dos padrões de adestramento da tropa como um todo. Os exercícios que serão realizados posteriormente no terreno real são praticados repetidamente nos TSB.

Essa prática permite grande eficiência na instrução, por se conseguir ultrapassar os níveis superficiais de domínio das funções ainda na fase de simulação, podendo atingir níveis aprofundados de proficiência técnica na fase real. Além da estrutura de simulação virtual existente no centro de instrução e nos batalhões alemães, o adestramento das tropas blindadas é, ainda, complementado pela realização de exercícios no terreno com uso da simulação viva.

Essa vertente da simulação permite a avaliação do grau de eficiência de uma tropa, através da utilização de sensores laser instalados em todos os combatentes, nos sistemas de armas e nas viaturas, possibilitando controlar a eficácia de cada disparo realizado em exercícios de dupla ação. No Campo de Instrução de Altmark, na Alta-Saxônia, fica o Gefechtsübungszentrum - GÜZ (Centro de Exercícios de Combate), que conduz as avaliações operacionais das tropas alemãs.

Também em Altmark, está em fase final de construção a Schnöggersburg, uma localidade para treinamento em combate urbano, com um complexo sistema de simulação viva integrada.

Figura 6: Localidade de Schnöggersburg, Altmark - Fonte:O autor

Foram construídas quase todas as edificações existentes em uma cidade de pequeno porte, como grandes prédios, áreas residenciais, igrejas e mesquitas, um setor rural, estações de tratamento e de energia elétrica.

Uma ponte móvel sobre um rio artificial permitem simular a sua destruição. Toda essa estrutura de uma cidade real foi equipada com modernos sensores, que permitem identificar os efeitos dos disparos fora e também dentro das edificações.

Essa localidade impressiona pelo tamanho e evidencia grande aporte de recursos destinados aos exercícios com uso de simulação viva, bem como demonstra a atual preocupação das Forças Armadas Alemãs com o adestramento voltado para os conflitos em áreas urbanas.

Figura 7: Ponte móvel em Schnöggersburg, Altmark - Fonte: O autor

 Por fim, pode-se perceber que, no Exército Alemão, o uso da simulação como ferramenta para o treinamento militar é bastante eficiente, potencializando as qualidades técnica e tática dos militares.

A simulação encontra-se arraigada nas diversas fases da capacitação militar, não sendo tratada como substituta aos exercícios no terreno, mas propiciando seu maior aproveitamento e possibilitando o atingimento da proficiência funcional, tão necessária ao bom cumprimento de missões de combate, e essencial aos profissionais da Tropa Blindada.
 

“No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo.
Ou você faz uma coisa bem-feita, ou não faz”
(Ayrton Senna)

AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!



Outras coberturas especiais


Argentina

Argentina

Última atualização 16 NOV, 19:30

MAIS LIDAS

Doutrina Militar