COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

09 de Agosto, 2017 - 15:30 ( Brasília )

Período de Instrução Individual de Qualificação


O Período de Instrução Individual de Qualificação (IIQ) visa capacitar cabos e soldados para a defesa externa, aprimorando o aprendizado obtido na Instrução Individual Básica e habilitando os militares à condição de Reservista de Primeira Categoria (Reserva Mobilizável).

Nessa fase, o combatente é aperfeiçoado nas técnicas de utilização do material específico de cada fração, além de ter fortalecido o caráter militar, por meio da realização de tarefas que colocam à prova o espírito de corpo e o esforço individual.

Em julho passado e no início deste mês de agosto, militares de todo o Brasil participaram de atividades referentes à IIQ.

Em Santana do Livramento (RS), o 7° Regimento de Cavalaria Mecanizado realizou o exercício no terreno denominado “Operação Vasco Alves 2017”, coroando o Período de Qualificação. Os combatentes consolidaram técnicas inerentes ao material e ao armamento de cada uma das frações que compõem o Pelotão de Cavalaria Mecanizadas, com oficinas de Maneabilidade (embarcado e desembarcado), Técnica de Tiro, Escola da Guarnição e Comunicações. Em cada uma dessas instruções, foram abordados as técnicas e o material referentes às frações elementares: o Grupo de Combate, o Grupo de Exploradores, a Seção de Viaturas Blindadas de Reconhecimento e a Peça de Apoio.

Outra Unidade de Cavalaria a promover a IIQ nesse período foi o 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado. Soldados incorporados neste ano e integrantes do Curso de Formação de Cabos participaram do acampamento do Período de Qualificação, que teve instruções voltadas para aprimorar o combatente cavalariano. Encerrando a atividade, todo o efetivo realizou a marcha de três horas através da selva.

Já na Chapada dos Guimarães (MT), ocorreu exercício de adestramento conjunto entre o 44º Batalhão de Infantaria Motorizado, o 3º Batalhão de Aviação do Exército e o 1º Batalhão de Ações de Comandos. No exercício, denominado "Operação Kid Preto", foram empregados mais de 150 militares, que realizaram oficinas de técnicas aeromóveis (rapel, embarque e desembarque de aeronave, fast rope, abastecimento de aeronave, emprego da Aviação do Exército e balizamento de Zona de Pouso de Helicóptero), entrada tática / técnicas de progressão e patrulhas.

O Tiro das Armas Coletivas é outra atividade característica do período de IIQ. Nessa atividade, guarnições disparam armamentos como a Metralhadora .50, o Lança-Rojão AT4 e morteiros de diferentes calibres (60, 81 e 120 mm). Em Mato Grosso do Sul, militares do 17º Batalhão de Fronteira realizaram as instruções no Campo de Instrução de Betione.


 

Fotos: Agência Verde-Oliva

VEJA MAIS