COBERTURA ESPECIAL - Dossiê EMBRAER - Aviação

10 de Julho, 2018 - 23:30 ( Brasília )

EMBRAER-BOEING x AIRBUS-BOMBARDIER - A Guerra Começou

Prestes a iniciar o Farnborough International Airshow e uma semana após a formalização do acordo AIRBUS-BOMBARDIER a EMBRAER já levou uma dura pancada


Alana Wise
Reuters

 
NOVA YORK (Reuters) - A AIRBUS obteve uma importante vitória na terça-feira (10JUL2018), depois que a companhia aérea norte-americana JetBlue anunciou a compra de 60 jatos de corredor único A220-300, o primeiro grande pedido recebido para o modelo que anteriormente era chamado de CSeries e que vai marcar a substituição de aviões da Embraer operados pela empresa.

Mais cedo nesta terça-feira, a Airbus anunciou que renomeou para A220 o modelo CSeries, da canadense BOMBARDIER, que tem capacidade para 110 a 130 assentos.

A AIRBUS assumiu em julho passado o controle majoritário do deficitário programa de aeronaves da BOMBARDIER. A companhia canadense era uma das principais rivais da EMBRAER no segmento de aviões comerciais de corredor único e o negócio forçou um acordo preliminar anunciado na semana passada para a BOEING assumir controle sobre os jatos comerciais da EMBRAER em uma futura joint-venture de 4,75 bilhões de dólares entre as empresas que depende de aprovação do governo brasileiro.

Os jatos da Embraer ajudaram na criação da JetBlue. A companhia aérea norte-americana, uma das principais clientes da fabricante brasileira, tem entre os fundadores David Neeleman, presidente do conselho de administração da companhia aérea AZUL no Brasil.

Procurada, a AZUL afirmou que “embora tenham um relacionamento próximo, Jetblue e AZUL são companhias independentes. A decisão da empresa americana não impacta nossos planos”. A terceira maior companhia aérea do Brasil tem 50 encomendas de jatos da segunda geração da Embraer além de 68 aeronaves da Airbus.

No início de abril, o presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, havia afirmando a jornalistas que estava “muito otimista” sobre a encomenda da JetBlue. Na ocasião, o executivo participou de cerimônia de entrega do primeiro avião da nova família de jatos de passageiros da empresa, um E2 190, para a companhia aérea norueguesa Widerøe.

Mas nesta terça-feira, o vice-presidente financeiro da JetBlue, Steve Priest, afirmou que “nós sentimos que o A220-300 é perfeito para nossa rede, estratégia e experiência de cliente, e mais importante, para nossos controladores...É realmente a aeronave ideal para levar a continuidade de nosso programa de custos estruturados até a próxima década.”



Foto quando da formalização do acordo AIRBUS - BOMBARDIER, em 04 Julho 2018. O CSeries estava como CS300.

Os jatos atuais 190 da Embraer usados pela JetBlue deixarão de operar a partir de 2020. Procurada, a EMBRAER não se manifestou sobre a decisão da companhia aérea norte-americana. As ações da EMBRAER encerraram o dia em queda de 0,5 por cento, a 22,56 reais.

“É uma decisão muito inteligente da parte da JetBlue porque o A220 é um avião extremamente flexível”, disse Henry Harteveldt, analista de frota do Atmosphere Research Group, acrescentando que se trata de um “avião completamente novo” com eficiência de combustível que permitiria à JetBlue transportar “mais 20 a 30 passageiros de graça”.

A JetBlue disse que a nova aeronave será montada nas instalações da AIRBUS no Alabama, mas não descreveu os detalhes financeiros do acordo (ver twitter abaixo com a chegada do A220-300, em Mobile, Alabama.)




 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Modernização FAB

Modernização FAB

Última atualização 18 SET, 23:45

MAIS LIDAS

Dossiê EMBRAER