08 de Dezembro, 2012 - 01:30 ( Brasília )

Defesa

AFA - Formatura evidencia maior participação feminina na FAB


Pirassununga, 06/12/2012 – Reflexo de novos tempos, o aumento da participação das mulheres nas Forças Armadas mereceu registro na cerimônia de formatura de aspirantes a oficial da Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP). Da turma de 205 formandos, 25 eram mulheres, sendo duas aviadoras e 23 intendentes que podem chegar a brigadeiro, o mais alto posto na cadeia de comando da FAB.

“Quero cumprimentar a Aeronáutica por um outro aspecto em que ela tem sido pioneira. É a primeira das Forças que também tem mulheres no seu corpo combatente. Isso também é algo importante. Acho que é um exemplo a ser seguido. As nossas mulheres, da mesma forma que os homens, estão aptas a servir à pátria. É importante que cada brasileiro e cada brasileira possa se sentir capaz de servir ao nosso país”, destacou o ministro da Defesa, Celso Amorim, em discurso aos novos aspirantes.

No grupo de formandos, um aspirante da Bolívia tornou-se aviador. A participação dele na AFA também mereceu destaque por parte do ministro Amorim. Para ele, a cooperação é a melhor maneira de manter uma “relação profícua e respeitosa” com os países vizinhos, e a iniciativa das Forças Armadas de formar militares sul-americanos reflete essa disposição no Brasil.

“O jovem aspirante a oficial da Força Aérea Boliviana, da outra FAB, é um exemplo e o símbolo da importância que o Brasil contribui para a cooperação internacional, sobretudo com os países sul-americanos”, afirmou.

Aspirantes a oficial

Celso Amorim foi recebido com honra militar ao chegar ao pátio da formatura dos aspirantes a oficial da FAB. Após passar em revista as tropas, o ministro deslocou-se ao palanque central das autoridades. Comandados pelo capitão aviador Olympio de Carvalho Mendes Neto, os recém-formados marcharam até o centro do pátio para o início da cerimônia.

À medida que eram anunciados, os novos aspirantes marchavam de forma cadenciada para devolver seus espadins – arma branca que utilizaram quando se tornaram cadetes – e receber os aplausos de amigos e familiares que dividiam o espaço da plateia com outros alunos e militares da instituição.

Ainda na cerimônia, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, condecorou os aspirantes Marcos Vinícius Soares de Medeiros, Fábio Renê Capistrano de Toledo e Mairon Amaral de Melo Martins, primeiros colocados nas respectivas classes do curso da AFA. Depois, o ministro Amorim homenageou os aspirantes com a “Honra ao Mérito do Ministério da Defesa”.

O ponto alto da solenidade foi a entrada dos padrinhos e madrinhas para a entrega da espada, símbolo que marca a entrada ao oficialato. No pátio, a confraternização dos familiares que buscavam o registro fotográfico ou demonstravam o carinho para com os aspirantes era observada pelas autoridades no palanque principal. Isso levou o ministro a destacar, em seu discurso, o fato de que os parentes e amigos, além de esposos ou esposas, abdicaram do tempo de convívio dos alunos para que pudessem chegar ao momento da conclusão do curso.

Fazenda da AFA

Antes da formatura, Celso Amorim conheceu a fazenda da AFA. Num café da manhã, na academia conheceu os produtos que são cultivados numa área de 6,5 mil hectares da fazenda, metade dos quais cultiváveis. Além de plantações e um setor para empacotar produtos como café, arroz, feijão e açúcar, os militares dispõem de um espaço com rebanho bovino e suíno. O leite ordenhado serve para a produção de iogurte e queijo, que seguem para as mesas dos refeitórios da academia ou para as tropas em operação país afora.

Em seguida, o ministro foi conhecer os estábulos onde estão as vacas de primeira linha. Algumas das rezes foram fecundadas há poucos dias, por meio de inseminação artificial. Para permitir que produzam a maior quantidade de leite possível, os animais recebem tratamento especial. Depois, Amorim esteve na adega para conhecer os destilados e a linha de produtos que são ensacados. A visita foi encerrada no local em que é feita a produção de suínos.