06 de Outubro, 2012 - 11:30 ( Brasília )

Defesa

ELEIÇÕES - Forças Armadas empregarão 40 mil militares

No domingo, cinco capitais terão regime de prontidão nas bases aéreas para ações de emergência

O plano de segurança para garantir a lei e a ordem nas eleições municipais do próximo domingo (7) prevê o emprego de 35 a 40 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. O efetivo militar, que atuará em apoio à Justiça Eleitoral em 393 municípios de 11 estados, começou a ser mobilizado na manhã desta sexta-feira (5). Apenas o estado do Rio disporá de 6,5 mil militares para oito cidades.

Além disso, 76 municípios contarão com o apoio logístico para o recebimento das urnas eleitorais e dos funcionários dos tribunais eleitorais. O vice-chefe de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa, general Celso José Tiago, informou que o deslocamento dos equipamentos e servidores dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) tiveram início na última quarta-feira (3), em especial para localidades da região amazônica, cujo acesso somente é possível por lanchas ou helicópteros.

“Tudo foi planejado para que as eleições no próximo domingo transcorram sem qualquer incidente. Mas, se isso não for possível, teremos um aparato militar para atuar em apoio à Justiça Eleitoral”, explicou o general Tiago.

A pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Defesa manterá prontidão em bases aéreas de cinco capitais: Brasília, Rio de Janeiro, Porto Velho, Belém e Manaus. Nessas cidades, segundo o general Tiago, helicópteros e aviões poderão ser acionados a qualquer momento para o deslocamento de tropas ou qualquer emergência constatada pelo TSE.

Plano de segurança

A eleboração do plano de segurança para as eleições municipais que acontecem neste final de semana vem sendo feita a partir da aprovação, pelos ministros do TSE, das localidades que contarão com o apoio militar. Até ontem (4) à noite, o tribunal havia encaminhado para o Ministério da Defesa relação contendo 393 cidades.

Apenas na quinta-feira, os ministros incluíram mais 125 municípios, sendo 82 do estado do Piauí, cujo TRE havia pedido apoio para 143 cidades. “Até o próximo domingo deveremos receber mais pedidos por parte da Justiça Eleitoral”, explicou o general Tiago.

Nesta eleição houve esquema especial de uso das Forças Armadas uma semana antes da votação e apuração. Por solicitação do TRE do estado do Rio, os ministros do tribunal superior encaminharam para a presidenta Dilma Rousseff, após acordo com o ministro da Defesa, Celso Amorim, pedido para o apoio no complexo de favelas da Maré e em bairros da zona oeste da capital fluminense.

Após autorização, 3 mil militares do Exército e da Marinha foram destacados para apoiar os funcionários da Justiça Eleitoral e assegurar a realização de atividades de campanha dos candidatos.

No domingo, haverá o emprego de 5,5 mil militares do Comando Militar do Leste (CML) e 1 mil do Corpo de Fuzileiros Navais. As tropas ficarão nos municípios do Rio, São Gonçalo, Magé, Itaboraí, Cabo Frio, Rio das Ostras, Macaé e Campos dos Goytacazes.

“As tropas estarão nos locais de seções eleitorais das 8h às 17h para garantir o trabalho dos funcionários da Justiça Eleitoral, seja na fiscalização no perímetro da votação ou para apoiar qualquer tipo de ação que julgar necessária”, afirmou o general Tiago.

Para realizar a operação de garantia da lei e da ordem e apoio logístico à Justiça Eleitoral, o Ministério da Defesa apresentou orçamento de R$ 27,5 milhões para as eleições municipais. Os recursos são para despesas que vão desde o deslocamento militar até o emprego de aviões, helicópteros e lanchas.Até ontem o TSE havia repassado R$ 19,2 milhões à Defesa.