10 de Setembro, 2012 - 09:59 ( Brasília )

Defesa

07 Setembro - Fotos do Desfile e detalhes




Às 9h em ponto, a presidenta da República, Dilma Rousseff, adentrou ao local da cerimônia no Rolls Royce, de onde acenou para o público. A presidenta foi recepcionada pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, e pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz.

Em seguida, o comandante Militar do Planalto, general Gerson Menandro Garcia de Freitas, embarcado em uma viatura blindada Urutu, aproximou-se do palanque e pediu permissão à Dilma para iniciar o desfile.

Enquanto a plateia entoava os Hinos Nacional e da Independência, a Esquadrilha da Fumaça fez uma primeira passagem pela Esplanada, colorindo o céu de verde, amarelo, azul e branco.

O desfile foi aberto pela atleta marinheira Sarah Menezes, medalha de ouro no judô nos Jogos Olímpicos Londres 2012. Conduzindo o Fogo Simbólico, Sarah foi aplaudida exaustivamente pelas mais altas autoridades do país, entre elas os comandantes das três Forças Armadas, que se encontravam no evento. A participação da atleta foi um dos ápices da solenidade.

Após a entrada da Bandeira Nacional, o Batalhão de Polícia do Exército de Brasília apresentou sua já conhecida pirâmide humana, em que mais de 20 soldados equilibram-se em uma única motocicleta.

Ex-integrantes de missões da Força de Paz das Nações Unidas e da Organização dos Estados Americanos (OEA) também abrilhantaram o evento com suas presenças. O Brasil participa de operações desta natureza desde 1956 e atualmente tem militares em países como Haiti e Líbano.

Na parte cívico-escolar, 860 estudantes e professores da rede pública do DF e integrantes de bandas de música de colégios particulares prestaram homenagem às cinco regiões do país. Para o Nordeste, os alunos reverenciaram os 100 anos do compositor Luiz Gonzaga. No Sul, o destaque foi para a cultura e os trajes típicos da área. Já no Sudeste, a lembrança foi ao escritor Monteiro Lobato. O Norte ficou representado pelo ritmo de carimbó e, por fim, no Centro-Oeste os alunos apresentaram festas e danças típicas.

Comandados pelo general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, cerca de 3 mil integrantes das Forças Armadas – da ativa, da reserva e alunos de escolas militares – desfilaram a pé, motorizados (em blindados), a cavalo ou a bordo de aeronaves. A solenidade contou com 114 viaturas operacionais e 45 motocicletas do Exército, da Marinha, da Força Aérea, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Polícia Militar do DF e do Corpo de Bombeiros do DF.

Assim como nos anos anteriores, a Esquadrilha da Fumaça foi a responsável pelo encerramento do desfile. As manobras e piruetas de sete aviões EMB-312 T-27 Tucano arrancaram sorrisos dos pequenos e aplausos do público. Em 2012, o esquadrão completou 60 anos de criação e realizou apresentações em todo o país.

A presidenta acompanhou a data festiva ao lado dos comandantes da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto; do Exército, general-de-exército Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar Juniti Saito.

Marinha

Os participantes do desfile da Marinha do Brasil representaram os homens e mulheres que integram a maior Marinha da América Latina. Estiveram presentes as Bandas, o Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília e os veteranos fuzileiros; integrantes da Escola Naval – instituição que forma oficiais da Armada, dos Fuzileiros Navais e de Intendentes; uma companhia feminina e uma representação do Batalhão de Marinheiros.

Na parte aérea, sobrevoaram Brasília a aeronave AF-1 SkyHawk e dois helicópteros, o UH-12 Esquilo e o UH-14 Super Puma. Blindados também tomaram conta do desfile da Marinha: dois carros Lagarta Anfíbios (CLAnf), duas viaturas blindadas M113, dois carros de combate SK 105 A2S e duas viaturas blindadas Piranha.

Exército

A Força Terrestre mostrou, durante a cerimônia, o novo blindado Guarani. Fabricado em parceria com a empresa IVECO, do grupo Fiat, o veículo está em fase de teste operacional. Além dele, o desfile trouxe blindados Cascavel e M113.

Ao longo da solenidade, integrantes do Exército apresentaram-se com unidade de tiro do míssil Igla e com uma peça de canhão antiaéreo Bofors 40 milímetros – material para defesa antiaérea. Obuseiros L118 light gun, para lançamento de granadas, também apareceram, juntamente com a plataforma lançadora múltipla universal, AV-LMU, que tem capacidade de disparar foguetes e mísseis a até 300 km de distância e integra o Sistema Astro 2020.

A parte a pé esteve representada por  alunos da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). Sediada em Resende (RJ), a instituição tem como objetivo formar futuros militares do Exército que, ao término de quatro anos, saem com o posto de aspirante-a-oficial e iniciam, assim, a carreira.

A participação da instituição contou, ainda, com uma Companhia de Defesa Química, Biológica e Nuclear; batalhões de Infantaria de Montanha, de Fronteira, de Caatinga e de Selva Aeromóvel. Montados a cavalo, militares da Bateria Caiena e dos Dragões da Independência encerraram o desfile militar.

Aeronáutica

Para demonstrar, na prática, a missão de manter a soberania no espaço aéreo nacional, a Força esteve representada no desfile por dois grupamentos: um aéreo e outro terrestre.

O primeiro trouxe quatro aviões de caça supersônicos F-2000 Mirage, quatro aeronaves de ataque A-1, quatro aviões supersônicos F-5 modernizados, uma aeronave KC-137, uma esquadrilha de oito aviões A-29 Super Tucanos, aeronaves de reconhecimento E-99 e R-99, aeronave de patrulha P3BM, dois aviões de transporte C-105 Amazonas e os helicópteros H-36, BlackHawk e o H-34 Super Puma.

No segundo, apresentaram-se o Grupo de Comando e Tropas da FAB, a Companhia de Cerimonial Santos Dumont, o Grupamento de Aeronavegantes (militares vestidos com uniforme de voo), Grupamento Feminino representando os 30 anos da presença das mulheres na Aeronáutica, a Companhia de Infantaria de Combate e o Grupamento da Guarnição de Brasília.

Desfilaram, também, 74 cadetes da Academia da Força Aérea Brasileira, localizada em Pirassununga (SP). A escola é responsável pela formação completa dos oficiais dos quadros de aviadores, intendentes e da infantaria da Aeronáutica.