29 de Maio, 2012 - 09:37 ( Brasília )

Defesa

Peacekeepers: Cerimônia homenageia militares mantenedores da paz em missões da ONU


Para homenagear os militares das Forças Armadas que integraram e ainda integram missões de paz no exterior, o Ministério da Defesa (MD) promove, nesta quinta-feira (31), cerimônia alusiva ao Dia Internacional dos Peacekeepers.

A solenidade, que acontece no auditório-térreo do MD, às 15h50, será presidida pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, e contará com a presença do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general-de-exército José Carlos De Nardi. Na ocasião, será lida Ordem do Dia assinada por Amorim, enaltecendo o trabalho dos militares que atuam nessas missões.

Estão previstas palestras com oficiais que já participaram das duas maiores operações de paz que contam com a colaboração do Brasil: o ex-force commander da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), general-de-brigada Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira; e o ex-comandante da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), vice-almirante Luiz Henrique Caroli.

Este ano, Marinha, Exército e Aeronáutica descentralizaram as honras aos peacekeepers e realizarão, individualmente, eventos relacionados à data (veja abaixo programação de cada Força).

Origem da celebração

O dia internacional dos mantenedores da paz é comemorado sempre em 29 de maio. A data é uma referência à criação da operação das Nações Unidas para supervisão do cessar-fogo na guerra Árabe-Israelense, em 1948. Essa foi a primeira missão de manutenção da paz da ONU.

O Brasil tem um longo histórico em operações internacionais, tendo participado de mais de 33 missões da Organização das Nações Unidas e enviado mais de 27 mil militares ao exterior. Atualmente, o país contribui com cerca de 2.200 oficiais, entre integrantes de tropas, observadores e policiais militares (vide tabela anexa ao final da matéria).

Desde 2004, a Minustah, que tem o objetivo de reconstruir o país caribenho, é coordenada por brasileiros. Em 2011, o país assumiu, ainda, o comando da Unifil, que visa à retirada de tropas israelenses do território.

Além dessas duas iniciativas, o país tem militares das três Forças atuando como peacekeepers em operações da ONU na Síria, Saara Ocidental, Libéria, Costa do Marfim, Sudão, Sudão do Sul e Timor-Leste.

Mulheres em missões de paz

No final do ano passado, o Ministério da Defesa e a ONU Mulheres (agência da Organização das Nações Unidas para as mulheres) firmaram carta de intenções com o objetivo de ampliar a presença feminina em operações de paz.

O documento, o primeiro do gênero a ser firmado pelo organismo internacional, foi assinado pelo ministro Celso Amorim e pela diretora-executiva das Nações Unidas, Michelle Bachelet, durante visita ao Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil Sérgio Vieira de Mello (CCOPAB), na Vila Militar do Rio de Janeiro.