29 de Março, 2012 - 19:00 ( Brasília )

Defesa

Brasil e Turquia iniciam conversas sobre potencial parceria na área de defesa


Brasília, 29/03/2012 – Cerca de 40 integrantes dos ministérios da Defesa do Brasil e da Turquia e representantes das indústrias de defesa dos dois países reuniram-se ontem e hoje, em Brasília, para começar a definir caminhos visando uma possível parceria estratégica na área.

O objetivo do encontro foi duplo: apresentar o cenário atual e as perspectivas da indústria de defesa de ambos os países, bem como iniciar, em nível governamental, os preparativos para a visita oficial do ministro da Defesa turco, Ismet Yilmaz, ao Brasil. A viagem está prevista para os próximos dias 7 e 8 de maio.

Durante as reuniões, realizadas no 8º andar do Ministério da Defesa (MD), representantes de cada país apresentaram sua própria perspectiva sobre o setor, além de dialogarem sobre possíveis formas de trabalharem juntos.

Pelo lado brasileiro, a exposição a cargo do MD concentrou-se em quatro tópicos: estrutura do órgão; plano de modernização das Forças Armadas; Lei 12.598/2012, que prevê incentivos às indústrias de defesa brasileiras; e Estratégia Nacional de Defesa (END).

Falando em nome das empresas de defesa no Brasil, Armando Lemos, diretor-técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), fez um panorama do setor no país, abordando também tópicos como tecnologia, multidisciplinaridade e capacitação profissional.

Representando a delegação turca, Ertaç Koca, da Subsecretaria de Indústrias de Defesa, apresentou dados atualizados e traçou um quadro da evolução do setor em seu país.

Ele explicou que a prioridade, na Turquia, é o fornecimento interno e, depois, a exportação. Segundo Koca, a indústria de defesa turca tem mais de 300 projetos em andamento e tem feito sólidos investimentos em pesquisas.

Parte do encontro foi dedicada também a “rodadas de negócios”. De acordo com o responsável pelo cerimonial da reunião, coronel Roberto Simões Ferreira Filho, essas rodadas, realizadas em salas isoladas, tiveram por objetivo fazer com que “o brasileiro certo conversasse com o turco certo, com o máximo de eficiência.”

A reunião definiu ainda a constituição de um Grupo de Trabalho Industrial, que irá tratar de uma agenda conjunta, envolvendo representantes das indústrias de defesa dos dois países, a ser cumprida durante a visita do ministro da Defesa turco ao Brasil, em maio próximo.