09 de Dezembro, 2011 - 09:01 ( Brasília )

Defesa

Brasil firma acordo de cooperação na área de Defesa com Países Baixos


Os ministros da Defesa do Brasil, Celso Amorim, e do Reino dos Países Baixos, Hans Hillen, assinaram na manhã desta quarta-feira um acordo de cooperação em assuntos de Defesa. A iniciativa abrange as áreas de pesquisa e desenvolvimento, apoio logístico e aquisição de produtos e serviços no setor.

O ministro holandês foi recebido por Celso Amorim com honras militares na sede do Ministério da Defesa, em Brasília. Durante o encontro, o ministro brasileiro mencionou áreas de possível cooperação, como engenharia e logística, tecnologia de defesa e pesquisa e desenvolvimento.

“Temos muito interesse em uma parceria intensa e produtiva. Creio que podemos construir esse acordo de maneira positiva, tornando-o um marco para aprofundar cada vez mais nosso intercâmbio”, disse Amorim.

Outra área de cooperação apontada foi a de treinamento militar em operações de paz, nos moldes do que vem sendo feito atualmente por militares brasileiros no Haiti. Hans Hillen afirmou que é grande o interesse do país europeu em intercambiar informações e experiências adquiridas no campo de operações.

Além da troca de conhecimentos, o acordo assinado prevê o estudo de ações combinadas de treinamento e instrução, além de exercícios militares conjuntos. Nessa área, o Brasil já exerce interação com outras nações do velho continente, como Alemanha, França e Portugal. “Creio que teremos algo a contribuir com nossos institutos militares. Abre-se a possibilidade de trabalho conjunto e aprendizagem entre nós”, ressaltou Amorim.

Além de se mostrar receptivo à cooperação com países europeus, o ministro brasileiro fez questão de ressaltar a importância, para o Brasil, de investir na preservação da paz na América do Sul e na manutenção de um relacionamento pacífico com os países vizinhos.

O ministro Amorim também reiterou ao colega holandês o interesse brasileiro na manutenção do Atlântico Sul como região de paz e de cooperação. Segundo o ministro, é importante que a região permaneça sendo uma zona livre de armas nucleares.

Além de Hans Hillen, compunham a comitiva dos Países Baixos o embaixador holandês no Brasil, Kees Rade, o vice-chefe do Departamento de Defesa, Wim Nagtegal, o diretor de Política, Wim Bargerbos, o secretário de Assuntos Econômicos, Bastiaan Engelhard, e o oficial de ligação com países latinos, Charlie Dekker.

Pelo lado brasileiro, acompanharam o ministro Celso Amorim o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general José Carlos de Nardi, e os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica: almirante Julio Soares de Moura Neto, general Enzo Martins Peri e brigadeiro Juniti Saito, respectivamente.