26 de Novembro, 2018 - 12:20 ( Brasília )

Defesa

Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas comemora 8 anos de interoprabilidade com cerimônia e entrega de medalhas


comandante Cleber Ribeiro

Nesta sexta-feira (23), o Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (Emcfa) comemorou o seu oitavo aniversário. A solenidade, realizada no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília (GptFNB), contou com as presenças do ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general José Elito Carvalho Siqueira, do ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, dos comandantes da Marinha do Brasil (MB) e da Força Aérea Brasileira (FAB): almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira e brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, respectivamente. Além de ministros do Superior Tribunal Militar, do futuro ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, e do brigadeiro Raul Botelho, futuro Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas. Além de oficiais e praças das três Forças, servidores civis, e familiares dos agraciados.

O evento teve início com o canto do Hino Nacional e prosseguiu com as palavras do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho. O almirante destacou as ações desenvolvidas pelo EMCFA em prol da ação humanitária no estado de Roraima. Operação logística de grande vulto e duração, e que, segundo o oficial, digna de menção e orgulho.

Ressaltou que os 13 abrigos, construídos e mantidos pela Força Tarefa Logística Humanitária desdobrada no estado, permitem alojar quase 7 mil imigrantes. Acrescentou que diariamente contribui na triagem de cerca de 500 imigrantes que cruzam a fronteira do Brasil. Ele destacou a interiorização de mais de 3 mil venezuelanos; e o êxito da Operação São Cristóvão, por ocasião da greve dos caminhoneiros, demonstrou como a estrutura do Emcfa amadureceu neste oito anos.



A rapidez de reação, os números, as cifras e a complexidade dos problemas enfrentados e os resultados alcançados são motivos de orgulho, mas também, de crença de que estamos caminhando muito rápido na direção da interoperabilidade plena. Citou também, a realização de mais de quatro dezenas de Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e inúmeras Operações Ágata, realizadas na faixa de fronteira brasileira.

O almirante Ademir citou ainda, a participação de observadores, tropas e meios militares brasileiros em Missões de Paz, em mais de quinze países, com destaque para o Líbano, onde desde 2011, a Força Tarefa Marítima (FTM) da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil) é comandada por um almirante brasileiro.

O Chefe enalteceu ainda, a contribuição do Emcfa para o sucesso do programa Soldado Cidadão que, em 2018, proporcionou iniciação profissional a mais de 12 mil jovens, nas fileiras das Forças Armadas. Por fim, cumprimentou os militares e servidores civis do Emcfa pelo trabalho bem feito e agradeceu pela dedicação e pelo comprometimento com os objetivos traçados.

Em seguida, foi realizada a imposição da Medalha Mérito Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, cujos paraninfos foram o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, o Chefe de Operações Conjuntas, brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior, o Chefe de Assuntos Estratégicos, almirante Cláudio Portugal de Viveiros, e o Chefe de Logística e mobilização, general Laerte de Souza Santos. Além do anfitrião, o almirante Ademir Sobrinho.

Foram condecorados oficiais e praças das três Forças Armadas e servidores civis. Com destaque para o general José Elito Carvalho Siqueira, ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; para o próximo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva; comandantes de Forças e ministros do Superior Tribunal Militar (STM).

Agraciado com a medalha, o primeiro sargento Eli Carneiro de Campos Junior, que possui 25 anos de serviços prestados à Marinha e há cinco anos atua na Subchefia de Organismos Americanos (Scoa), disse que “é motivo de muita emoção receber este reconhecimento por trabalhar sempre com alegria e determinação”.

Já a assessora do Departamento de defesa dos Estados Unidos, na Embaixada Americana em Brasília, Suzan Resstel,disse que é uma honra indescritível receber este reconhecimento, por entender que é a valorização do trabalho que faz. Destacou ainda que se sente muito bem no contato com os militares e que na sua tarefa, tem a oportunidade de observar as peculiaridades de cada Força Armada.

Após a entrega das medalhas, o ministro Silva e Luna disse que esta data é um dia para ser celebrada com muito orgulho, parabenizou os integrantes do Emcfa e ressaltou que “como se sabe, Forças Armadas só têm sentido de existir se estiverem sempre prontas para serem empregadas. E só obtêm capacidade de defesa se operarem conjuntamente, assentadas nos princípios de interoperabilidade e complementaridade”, e lembrou que desde o dia 18 de novembro vem sendo executada a Cruzex, exercício de Forças Multinacionais em cenário de operação de paz, com 14 países, 2,5 mil militares e mais de 100 aeronaves. Citou, ainda, a participação em feiras e diálogos mundo afora e a base industrial de defesa brasileira.

Reconhecimento

A Medalha Mérito Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas foi instituída pelo Decreto nº 8.554, de 6 de novembro de 2015 e regulada pela Portaria Normativa nº 43 GM-MD, de 9 de agosto de 2018. Destina-se a agraciar militares e civis, brasileiros ou estrangeiros, organizações militares e instituições civis nacionais que tenham prestado serviços relevantes ao Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

O EMCFA

O Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) foi instituído em 2010, com a missão de promover e coordenar a interoperabilidade entre as Forças Singulares e assessorar o ministro da Defesa. Cabe ao EMCFA planejar o emprego conjunto e integrado de efetivos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, otimizando o uso dos meios militares e logísticos na defesa do país e em operações de paz, humanitárias e de resgate; segurança das fronteiras; e ações de Defesa Civil.

Fotos: Alexandre Manfrim/MD



ÚLTIMAS

Defesa

MAIS LIDAS