22 de Setembro, 2017 - 11:00 ( Brasília )

Defesa

Ministérios da Defesa do Brasil e de Portugal tratam sobre cooperação estratégica


Débora Sampaio

Representantes dos Ministérios da Defesa (MD) do Brasil e de Portugal estiveram reunidos para tratar da cooperação estratégica de defesa entre os dois países. O encontro realizado na sede do MD brasileiro, em Brasília (DF), terminou na manhã desta quinta-feira (21).

A reunião proporcionou a troca de experiências e informações entre os países e a identificação de temas convergentes ligados à Defesa. Brasil e Portugal possuem parcerias em andamento, integram os países da Comunidade de Língua Portuguesa e compartilham interesses com relação à segurança no Atlântico Sul, particularmente no Golfo da Guiné.

Entre os temas debatidos durante a reunião, o chefe de Assuntos Estratégicos (CAE) do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) do Brasil, brigadeiro Alvani Adão da Silva, destacou a apresentação feita pela delegação portuguesa sobre proteção social dos militares. “Esse é um tema muito atual para nós brasileiros. As informações apresentadas são de grande importância. Vemos que outros países também se aproximam bastante do que pensamos com relação a essa questão”, destacou o brigadeiro Alvani.

Outro ponto destacado pelo brigadeiro é a possibilidade do cofinanciamento de projetos e a parceria do Brasil com Portugal no desenvolvimento conjunto do KC 390. “Devemos buscar ampliar a parceria estratégica, tanto no desenvolvimento, produção e também na comercialização dos nossos produtos. Esse é um conceito que devemos assumir, válido não só para esse programa (KC390), mas também para outros que vierem”, afirmou .

A delegação de Portugal foi chefiada pelo diretor-geral de Política de Defesa Nacional, Nuno Pinheiro Torres. Ele agradeceu a recepção calorosa da comunidade brasileira e a cooperação estratégica em defesa. “Espero que a parceria estratégica se estenda para várias áreas como, por exemplo, na construção naval”, ressaltou Nuno.

Ao final do encontro, os representantes do Brasil e de Portugal assinaram uma ata em que se comprometem a analisar possíveis parcerias em áreas como: visitas técnicas ao Centro de informação Geoespacial do Exército português e às instalações da Direção de Instrução da Força Aérea de Portugal; a promoção do intercâmbio na área de defesa cibernética; de diplomacia de defesa; de projetos estratégicos; dentre outras.