08 de Setembro, 2017 - 10:00 ( Brasília )

Defesa

Desfiles aéreo e em solo marcam comemorações do 7 de Setembro, em Brasília


Tenente Raquel Timponi

 

Uma manhã de emoções marcou o início do dia de comemoração da Independência, em Brasília (DF). Militares das Forças Armadas, estudantes civis e componentes das forças auxiliares se preparavam, desde às 6h da manhã, na Praça dos Três Poderes, formando os grupamentos para a realização do desfile na Esplanada dos Ministérios.

A Esquadrilha da Fumaça realizou a abertura do desfile aéreo, com a escrita da frase “Pátria Amada, Brasil”, em homenagem ao 195º aniversário da Independência do País. Após a abertura do evento às 9h20, autorizada pelo Presidente da República Michel Temer, em palanque com demais autoridades, incluindo o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, atletas militares e dois grupamentos formados por crianças de projetos sociais marcaram o início da solenidade, entoando o Hino Nacional, em um ato simbólico de representação do futuro do país.



A estudante Maysa Rocha Alves, aluna há três anos do Projeto Forças no Esporte (PROFESP) em Brasília, e estudante da primeira série do Ensino Fundamental da Escola Classe 01 do Paranoá, conta da emoção de participar cantando o Hino Nacional, pela primeira vez, na abertura de um desfile de 7 de Setembro. “Estava com colegas do projeto da minha escola. Minha mãe veio me ver. Estou muito feliz de estar aqui na data em que o nosso País ficou livre de Portugal. Para mim, independência significa ser livre para ir onde quiser. Espero que o futuro do País seja muito bom”, contou.

Da plateia, o jovem estudante de Direito, Davi Moura Santos, há dois anos morando em Brasília, e que pela segunda vez veio assistir ao desfile, corrobora com a sensação da menina Maysa. “Para mim, a maior emoção foi quando começou o Hino Nacional.

Todos começaram a cantar junto e senti uma energia forte, que é a questão da coletividade, de todos estarem naquele momento voltados para o Brasil. Foi um ato simbólico ver as crianças cantando, pois elas representam a esperança do nosso futuro”, descreveu emocionado. “Enquanto cidadão, acho muito importante vir prestigiar o trabalho de preparação que todos têm para estarem aqui”, completou.



Desfile terrestre

Como parte do desfile cívico-militar terrestre, participaram 3 mil militares, 500 civis e 500 estudantes de escolas municipais e militares. Representando a Aeronáutica, 382 militares homens e mulheres desfilaram em seis grupamentos em homenagem à Pátria.

Banda de música, Comando de tropa, integrantes da Academia da Força Aérea, Aeronavegantes, o tradicional Grupamento Feminino da FAB e a Companhia de Cerimonial Santos Dumont, formada por soldados que servem à Força Aérea e fazem parte da guarda de honra do Comando da Aeronáutica.

A Tenente Intendente Amanda Priscila de Moura Villas Boas, do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), que desfilou no Grupamento Feminino da FAB, falou da emoção de participar do desfile. “Como intendente, o desfile significa muito para mim. Minha família sempre vem prestigiar e acompanhar o desfile.

Como missão no Dia da Pátria, quero mostrar à população brasileira que o serviço está sendo bem feito e que podem contar com a Força Aérea Brasileira”, disse.

Pertencente à Companhia de Cerimonial Santos Dumont, o Sargento Diego Mangueira Diniz há três anos desfila no 7 de Setembro e deixa sua mensagem em homenagem à data. “É muito gratificante poder fazer um desfile como esse, poder mostrar a soberania do país. Nietzsche fala que a independência é um direito dos fortes. E hoje a gente comemora o Dia da Independência dos fortes brasileiros. É a primeira vez que a minha esposa grávida irá assistir ao desfile e que o meu filho, indiretamente, terá a oportunidade de acompanhar, pela barriga, essa emoção”, completa.

Manuela Aprígio Paixão da Silva, 15 anos, estudante do Colégio Militar de Brasília, todos os anos vem com a família para assistir ao desfile cívico-militar. Apesar de nunca ter desfilado pelo colégio, demonstra a admiração. “É muita emoção vir a cada ano assistir aos desfiles. Sou patriota, tenho orgulho do País, da organização do evento, de assistir aos grupamentos desfilando.

Meu sentimento de pertencimento ao Colégio Militar é tão grande, que quando o grupamento passa, me emociono, por ser parte de mim. É um sentimento de família”, revela. A estudante, no dia da Pátria, explica o que acredita ser a missão de sua geração. “Minha missão para a sociedade é ajudar o País a ser um Brasil melhor, mais honesto, mais justo, mais organizado. Acredito que minha geração tenha um compromisso com o país de reerguer todo o orgulho de ser brasileiro, o nome do Brasil”, completa.



Desfile aéreo e encerramento com a Esquadrilha

O público também teve a oportunidade de conferir de perto o desfile de aeronaves militares como parte da programação. 13 Aeronaves da FAB foram destaque durante todo o desfile, com direito a show dos Caças F5M, vôos rasantes da aeronave de transporte C-130 Hércules, desfiles das aeronaves A-29 Super Tucano, além de helicópteros VH-34 Super Puma e VH-36 Caracal.

O encerramento do evento ficou sob responsabilidade da Esquadrilha da Fumaça, com demonstrações de acrobacias aéreas que movimentaram o público presente e surpreenderam o público na Esplanada dos Ministérios.

“Para esse 7 de Setembro, planejamos uma apresentação de uma sequência completa, voltada para todos os lados do público, mais rica, com mais manobras”, explicou o Comandante do Esquadrão de Demonstração aérea (EDA) - Esquadrilha da Fumaça, Tenente-Coronel Líbero Caldas.

Quando perguntado sobre sua missão do serviço à pátria, o Coronel Caldas ressaltou: “Nós militares temos um carinho especial pelo País. Dentro das Forças Armadas vemos sonhos antigos se tornarem realidade. Eu já fui piloto de Patrulha e me lembro das missões em que averiguava pesca ilegal; quando fui para Academia da Força Aérea, ajudei a formar os futuros pilotos da FAB.

Hoje na Fumaça é mais fácil, pois quando a gente pousa, vemos uma criança falar que tem orgulho de ser brasileiro, que a Fumaça representa o Brasil. Temos muita coisa boa no País. A Fumaça gera vínculos porque consegue construir, transmitir sonhos”, explicou.

A respeito dos valores e da força de vontade que o Dia da Independência e de amor à pátria desperta, o comandante da Fumaça disse: “Recentemente, um Cadete me falou que estava em Diamantina (MG) há sete anos atrás, e escutou um discurso meu. Ele me disse que na época não fazia ideia do que queria ser na vida. Após escutar as experiências da Força Aérea Brasileira, quando ainda era uma criança, resolveu seguir a profissão.

A Fumaça tem a intenção não apenas de defender o espaço aéreo e encantar o público com as demonstrações, através da imagem das manobras. A partir da emoção, queremos mostrar que qualquer cidadão pode conquistar algo a mais e fazer coisas incríveis, desde que se dedique, que estude e procure. Fumaça tem muito do sentimento da força que o voo conjunto transmite. Essa é uma mensagem da Fumaça e da Força Aérea aos cidadãos”, completou.

Sobre a importância da campanha lançada no atual ano do 7 de setembro, o Tenente-Coronel Caldas revela: “Esse 7 de Setembro está revestido de uma importância de não só comemorar a Independência do Brasil, mas de valorizar, viver a sua independência. Valores como a nossa liberdade, e que a campanha da FAB vem trabalhando, como o orgulho de ser brasileiro, o papel social de ser cidadão e de valores que são fundamentais", finaliza.


 

Unidades da FAB participam de desfiles cívico-militares por todo o Brasil¹

As organizações da Força Aérea Brasileira (FAB) localizadas em todas as regiões do País participaram das comemorações pelos 195 anos de Independência do Brasil. Veja como foram algumas das participações: Guaratinguetá (SP) - A Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) participou do desfile cívico-militar com a Banda Sinfônica e aproximadamente 600 alunos, divididos em quatro grupamentos. Em destaque, desfilou também o Grupo de Ordem Unida, denominado “Elite Especialista”, que tem como finalidade enaltecer o espírito de corpo, a vocação, os valores militares e a essência do Código de Honra dos alunos. Encerrando o desfile da EEAR, o grupamento de 500 crianças pertencentes ao Projeto “Forças no Esporte” emocionou o público ao entoar a Canção do Especialista.

Anápolis (GO) - A Ala 2 (antiga Base Aérea de Anápolis) e demais organizações da guarnição local iniciaram o desfile. Antes, a Banda de Música da Ala tocou o Hino da Independência que foi cantado por um Cabo da Polícia Militar. A aluna do Colégio Militar de Anápolis, Flávia Moreira, falou de seu interesse em servir às Forças Armadas: “Tenho muita vontade de continuar a ser militar, é muito bonita a dedicação de servir à Pátria!”.

Florianópolis (SC) - O desfile cívico-militar contou com cinco grupamentos da Guarnição de Aeronáutica de Florianópolis, totalizando 300 militares. O evento contou com a presença de aproximadamente 15 mil espectadores e mais de 4 mil participantes do desfile, entre militares e civis. "O culto do patriotismo é muito importante para nossos jovens. Ver as escolas desfilando junto com os militares nos faz ter esperança num país melhor, num país mais íntegro e honrado", disse o presidente da Associação dos Amigos da Base Aérea de Florianópolis, Antonio Carlos Trevisol Bittencourt.

Recife (PE) - A tropa da Guarnição de Aeronáutica de Recife foi composta por mais de 635 militares distribuídos em 12 grupamentos. A civil Ana Paula Silva aguardou o início do vento emocionada: “Minha expectativa é grande, pois estou assistindo ao desfile pela primeira vez e ainda vim ver minha filha desfilar pelo Colégio Militar. Esse é o momento de poder mostrar a força do Brasil através das nossas Forças Armadas".

Rio de Janeiro (RJ) - O desfile cívico-militar foi realizado na Avenida Presidente Vargas e teve inicio às 9h, com a entrada e o acendimento do Fogo Simbólico da Pátria trazido pela maratonista aquática e atleta de alto rendimento do Exército Brasileiro, Sargento Poliana Okimoto. A tropa da FAB, coordenada pelo Terceiro Comando Aéreo Regional (III COMAR), contou com aproximadamente 500 militares. O desfile reuniu tropas da FAB, da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro, da Polícia Militar do Rio de Janeiro, do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal, ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), escolas militares, escolas municipais, grupamentos de associações e entidades civis.

Barbacena (MG) - A Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) celebrou o Dia da Independência com a participação de mais de mil militares do efetivo da Guarnição de Barbacena. A tropa foi composta pelos grupamentos masculino e feminino de oficiais e graduados, pelotão de recrutas, de cabos e soldados da EPCAR e do Grupamento de Apoio. O desfile reuniu um público de 5 mil pessoas da cidade de Barbacena e regiões adjacentes. A Tenente Nutricionista Daiane Cunha Dutra falou da emoção de participar pela primeira vez do evento: "Estou muito feliz por ter desfilado e ter compartilhado esse momento com a minha família, que veio de outra cidade para prestigiar o desfile".

Boa Vista (RR) - O desfile levou cerca de 20 mil pessoas à Praça das Águas. Sob o forte calor de 31 graus, os mais de 500 militares da Guarnição de Aeronáutica de Boa Vista, divididos em Ala 7, Grupamento de Apoio (GAP-BV) e por um grupamento formado por quase 100 mulheres, marcharam e emocionaram o público. Para a Tenente Veterinária Laressa Kaore Kakimoto da Silva, responsável pelo Pelotão de Cães de Guerra da Ala 7, o contato com a sociedade é revigorante e aumenta a vontade e a sensação de orgulho em servir à pátria. "Seis meses após o meu primeiro desfile aqui em Roraima, conheci uma estagiária do Quadro de Oficiais Complementares que disse que fui uma inspiração para o seu ingresso na FAB, ao me ver, mulher, à frente de um grupamento no desfile", conta.

São Luís (MA) - Cerca de 8 mil pessoas acompanharam o desfile cívico-militar. Aproximadamente 290 militares do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), do Grupamento de Apoio de Alcântara (GAP-AK), do Esquadrão de Saúde de Alcântara (ES-AK), juntamente com o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de São Luís (DTCEA-SL), representaram a FAB no desfile. Uma réplica do foguete suborbital VSB- 30, primeiro foguete nacional certificado, finalizou o desfile da FAB na avenida.

Manaus (AM) - Nem mesmo o calor de 30° registrado na capital do Amazonas impediu a celebração do Dia da Pátria. De um lado, 8 mil manauaras vibraram com o desfile cívico-militar. De outro, militares das três Forças Armadas, alunos de escolas militares, Forças Auxiliares e organizações civis marcharam em celebração à Independência do Brasil. A Força Aérea participou do evento com cerca de 650 militares das áreas operacional e administrativa.

A Escola Estadual Brigadeiro João Camarão Telles Ribeiro, conveniada à Força Aérea por meio da Ala 8, também participou. Aluno do Ensino Médio do colégio, o estudante Juan Carlos Lemos Ferreira, falou sobre a sensação de participar do desfile. "Muita emoção e também a sensação de honrar minha escola, meu estado e meu País. Fiquei muito orgulhoso", explicou.

A assistente social Aldenira da Silva Marinho acompanha o desfile todos os anos e não deixa de se emocionar: "Maravilhoso! Apesar de todo ano vir assistir, para mim, é sempre uma novidade, uma coisa bonita e bem diferente".

Porto Alegre (RS) - Na capital gaúcha a cerimônia contou com a participação de mais de 4 mil pessoas desfilando, dentre militares das Forças Armadas e integrantes de outras instituições civis e militares. A tropa da FAB, com mais de 350 militares, desfilou na Avenida Edvaldo Pereira Paiva, à beira do Lago Guaíba, um dos principais pontos turísticos de Porto Alegre. Além do efetivo presente na avenida, mais de 100 militares trabalharam nos bastidores para que tudo saísse conforme previsto.

Para a Tenente Historiadora Regina Celly de Morais Lopes de Souza, a participação da sociedade civil é importante. “É uma festividade muito importante e representativa para o país, pois marcou o fim dos laços coloniais com Portugal. Acredito que a presença das famílias e das crianças, principalmente, é importante tanto para ensinar valores como ética e patriotismo, quanto para mostrar que, mesmo com dificuldades, é possível buscar seus objetivos”, ressaltou.

São José dos Campos (SP) - O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) abriu o desfile com 550 militares, divididos em 7 grupamentos. Dentre eles o tradicional grupamento feminino do qual fizeram parte cerca de 60 militares do efetivo, além do Batalhão de Infantaria (BINFA) e do canil do DCTA. Yasmim Messias dos Santos, de 13 anos, assistiu ao desfile pela primeira vez e disse ser uma oportunidade para ver as formas de ingresso. "Tenho grande respeito pelas Forças Armadas, ainda mais pela FAB. Sou apaixonada pela aviação", revelou.

Fortaleza (CE) - O evento contou com 450 militares da Base Aérea de Fortaleza, distribuídos em 12 grupamentos que foram aplaudidos pelo público de 40 mil pessoas na Avenida Beira Mar. O Sargento Hipolito Lima Portugal participou do desfile com a esposa, a também Sargento Antonia Raquel Portugal, e falou do sentimento de comemorar esta data. "Nos sentimos lisonjeados e gratos por esta oportunidade de lembrar esta data que é carregada de significado", disse. Atila Maciel é de Manaus, passa férias com a família em Fortaleza e aproveitou para assistir ao desfile. "Eu acho importante despertar e manter vivo nas crianças esse sentimento de civismo e respeito a Pátria", destacou.

São Paulo (SP) - A Guarnição da FAB em São Paulo participou do desfile realizado no Pólo Cultural e Esportivo Grande Otelo, popularmente conhecido como Sambódromo do Anhembi, que reuniu um público estimado de 30.000 pessoas e 8.060 participantes. A Tropa da FAB foi representada por 706 militares, sendo dividida em sete grupamentos. "É indescritível a emoção de desfilar para o nosso povo e representar a Força Área Brasileira. Comandar o Grupamento Feminino é sempre uma honra, principalmente no 7 de setembro", declarou a Major Médica Mariluci Flávia da Silva.

O Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, elogiou a tropa da FAB: “Quero cumprimentar nossa Força Aérea Brasileira e destacar a beleza do desfile. A Força Aérea é estratégica para a Defesa Nacional, para o desenvolvimento do nosso País e para os avanços da ciência e inovação tecnológica. Parabéns pelo belíssimo 7 de setembro!”, ressaltou.

Santa Maria (RS) - 330 militares da Guarnição de Aeronáutica de Santa Maria participaram do desfile. A tropa, composta por banda de música, grupamentos armado, de cães de guerra, feminino e de aeronavegantes, desfilou na Avenida Medianeira. "Para mim é um orgulho enorme representar a FAB neste desfile do Dia da Independência do Brasil, pois é uma oportunidade para estarmos diante dessas quase 30 mil pessoas que prestigiaram o desfile e que depositam todos os dias a sua confiança no trabalho das Forças Armadas", comentou a Capitão Aviadora Juliana França, comandante do grupamento feminino.

Campo Grande (MS) - Aproximadamente 750 militares da Ala 5 participaram do desfile do Dia da Independência. A tropa foi dividida em diversos grupamentos, dentre os quais se destacaram os formados pelas Unidades Aéreas, pelo Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR) e, em especial, pelo Esquadrão de Saúde, que, pela primeira vez, desfilou em grupamento separado.

O desfile levou às ruas cerca de 30 mil espectadores e mais de 5 mil participantes. A arquiteta Nádia Monteiro Ferraresi, de 23 anos, que compareceu pela primeira vez ao evento, aprovou: “Foi a primeira vez que tive a oportunidade de prestigiar o desfile e fiquei maravilhada. É muito legal ver a organização e uniformidade das tropas. Essa é uma ótima forma de aproximação entre as Forças Armadas e a população civil. No ano que vem, quero ver novamente”.

¹Com Seções de Comunicação Social / Agência Força Aérea, por Tenente Emília Maria
Fotos: Sargento Batista e Cabo Feitosa (CECOMSAER)