11 de Novembro, 2016 - 09:00 ( Brasília )

Defesa

Instituto Brasileiro de Estudos de Defesa Pandiá Calógeras firma parceria com UnB


O Instituto Brasileiro de Estudos de Defesa Pandiá Calógeras (IBED), do Ministério da Defesa, firmou uma parceria com a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de Brasília (UnB) para a realização de um curso de mestrado profissionalizante em “Economia de Defesa”. A cerimônia de apresentação da parceria ocorreu na tarde desta quarta-feira (9), no MD.

Com o quarto maior orçamento do Poder Executivo, o Ministério conta com uma indústria de defesa atuante. Isso foi lembrado pelo ministro Raul Jungmann durante a reunião como sendo fator importante para se pensar uma economia de defesa. “O MD é, possivelmente, o maior comprador de tecnologia do país. O teor e a complexidade do avanço tecnológico o colocam na fronteira de inovação e produtividade o que é um aspecto benéfico para a economia. A dimensão da parceria que estamos fazendo é, sem sobra de dúvida, extraordinária”, ressaltou o ministro Jungmann.

O objetivo do curso é capacitar civis e militares da área para atuarem em assuntos econômicos de Defesa, tais como, regulação, finanças e gestão de recursos escassos. “Essa capacitação pode também servir como ponto de origem para avanços em pesquisas e inovações nos temas contemplados. Vale observar ainda, que o mestrado também visa gerar um maior grau de confiança e entendimento mútuo entre atuais e futuras lideranças técnicas do continente sul-americano, no campo da Defesa”, ressaltou Matheus Azevedo, especialista em Políticas Públicas do IBED.

Durante o evento, o chefe do Departamento de economia da UnB, professor doutor Roberto Ellery Júnior, destacou a importância do programa que, segundo ele, irá contribuir não só com a Defesa, mas também com o País. “O programa tem várias dimensões como, por exemplo, a relação da Defesa com a burocracia do Estado e com a política industrial do Brasil e a capacitação dos técnicos do Ministério da Defesa”, explicou.

Participaram da cerimônia o diretor do IBED, Demétrio Oliveira, a representante da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Priscilla Lelis, e o brigadeiro Delano Menezes, diretor do campus da ESG em Brasília.

Como participar

Com foco em Economia de Defesa, o programa será aberto a civis e militares. Serão três etapas de seleção: submissão de um projeto de pesquisa, prova escrita e avaliação curricular. Também contará para pontuação a experiência comprovada de atuação no Ministério da Defesa. O início das aulas está previsto para o primeiro semestre letivo de do próximo ano.

No total, serão ofertadas 35 vagas das quais 30 ao público externo e cinco destinadas aos integrantes das Forças Armadas e do MD. A previsão é que o edital do processo seletivo seja divulgado no Diário Oficial da União entre dezembro deste ano e janeiro de 2017.