23 de Setembro, 2016 - 11:20 ( Brasília )

Defesa

Ministro da Defesa participa de transmissão de cargo da Chefia de Operações Conjuntas


Major Sylvia Martins


O ministro da Defesa, Raul Jungmann, participou hoje (22) da solenidade de transmissão de cargo do Chefe de Operações Conjuntas (CHOC) do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), em Brasília. O general Gerson Menandro Garcia de Freitas passou a chefia de Operações Conjuntas para o general Cláudio Coscia Moura.

“O general Menandro assumiu a CHOC em fevereiro deste ano, apenas alguns meses antes da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, que encerraram com chave de ouro um ciclo de grandes eventos sediados em nosso país. Seus conhecimentos e experiência na área de Operações Conjuntas e Segurança integrada contribuíram significativamente para o sucesso que marcou a missão da Defesa durante os Jogos”, enfatizou o ministro.

O chefe do EMCFA, almirante Ademir Sobrinho, destacou a importância do trabalho do general Menandro. “Conduziu com elevada consciência e dedicação os temas relacionados ao Comando e Controle, Inteligência de Defesa, Operações Conjuntas, Missões de Paz e Grandes Eventos”, comentou. O almirante ressaltou que esse trabalho foi fundamental para a produção de significativos resultados, tanto nas questões estratégicas de defesa quanto no aprimoramento operacional, em um ambiente de diferentes culturas interforças.

No discurso de despedida, o general Menandro citou a pluralidade das Forças Armadas e a busca constante pela interoperabilidade. “Hoje, entendo melhor que todos são essenciais à construção da identidade e afirmação do Ministério da Defesa, na sua relevante missão de coordenar o esforço integrado das Forças Armadas no cumprimento de sua destinação constitucional”, destacou.

No Ministério da Defesa, o general Menandro exerceu também a função de chefe de Assuntos Estratégicos do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas. Agora, segue sua carreira, nomeado comandante do Comando Militar do Oeste (CMO).

O general Moura, novo chefe, é natural de Santos, São Paulo.  Em sua carreira, como oficial general, teve como principais cargos: comandante da 11ª Brigada de Infantaria Leve, da Artilharia Divisionária da 5ª Divisão de Exército; 4º subchefe do Estado-Maior do Exército (Logística, Mobilização, Ciência e Tecnologia e Construção); comandante da 2ª Região Militar; e vice chefe de Material do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército. Possui 44 anos de serviço.

Além do ministro Jungmann e do almirante Ademir, participaram da cerimônia de transmissão de cargo o comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, o secretário-geral do Ministério da Defesa, general Silva e Luna, e demais autoridades da Pasta, do Alto Comando das Forças, oficiais generais da reserva, representantes do corpo diplomático e civis.

Chefia de Operações Conjuntas

A Chefia de Operações Conjuntas (CHOC) é o órgão interno do Ministério da Defesa que presta assessoria ao EMCFA, por meio da coordenação de diretrizes de planejamento, execução e acompanhamento de temas voltados ao preparo e emprego conjunto das Forças Armadas, inclusive em operações de paz.

Por intermédio da CHOC, efetivos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica atuam de forma integrada em operações militares de grande porte, na junção de esforços em torno de estratégias e objetivos, orientados pela Doutrina de Operações Conjuntas.