02 de Agosto, 2016 - 09:00 ( Brasília )

Defesa

Brasil é subcomandante geral do Panamax 2016, que será liderado pelo Chile, Peru e Colômbia

Panamax, um exercício multinacional anual patrocinado pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) e focado em garantir a segurança do Canal do Panamá e região, tem seu início sexta-feira, dia 29, em várias bases militares dos EUA e em Santiago, no Chile.

English Version

Panamax, um exercício multinacional anual patrocinado pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) e focado em garantir a segurança do Canal do Panamá e região, tem seu início sexta-feira, dia 29, em várias bases militares dos EUA e em Santiago, no Chile.

O exercício deste ano inclui novidades significativas: cada um dos comandos de terra, mar e ar será chefiado pelo Chile, Peru e Colômbia, respectivamente. Além disso, o Brasil irá atuar como subcomandante geral da Força Multinacional enquanto a Colômbia irá liderar o Componente de Comando de Operações de Forças Especiais que estará baseado na Base da Reserva da Força Aérea dos EUA em Homestead, na Flórida.

Entre os participantes dos EUA no exercício estão o pessoal do SOUTHCOM e do Corpo de Fuzileiros Navais Sul, bem como o pessoal do Exército Sul em Fort Sam Houston, em San Antonio, Texas, o Comando Sul das Forças Navais na Estação Naval Mayport, em Jacksonville, Flórida, e as Forças Aéreas Sul na Base da Força Aérea Davis-Monthan, em Tucson, Arizona.

Dezenove países irão se juntar aos Estados Unidos durante o exercício de sete dias em simulações para comandar e controlar forças nocionais multinacionais marítimas, aéreas, cibernéticas e terrestres na defesa da hidrovia vital e arredores contra ameaças de terrorismo e para fornecer ajuda humanitária, conforme necessário.

"Nós vamos testar a nossa capacidade coletiva de defender os ativos estratégicos mais essenciais de nossa região – o recém expandido Canal do Panamá", disse o Almirante de Esquadra Kurt W. Tidd, comandante do Comando Sul dos EUA.

"O aspecto mais significativo sobre o Panamax deste ano não é seu tamanho, foco ou longevidade. É que pela primeira vez, todos os comandos dos componentes multinacionais serão chefiados pelos nossos capazes parceiros do Chile, Colômbia e Peru, com o Brasil atuando como subcomandante geral da Força Multinacional", acrescentou Tidd.

Os países programados para participar este ano incluem: Argentina, Belize, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, El Salvador, França, Guatemala, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai, e Estados Unidos.

O Panamax tem evoluído ao longo dos anos e agora inclui treinamento para muitas das ameaças do século XXI encontradas nos ambientes terrestre, marítimo, aéreo e cibernético de hoje. O exercício procura aumentar a capacidade dos países de trabalhar em conjunto, permitir às forças reunidas que se organizem como uma força-tarefa multinacional e testar sua capacidade de resposta em operações combinadas.

O Canal do Panamá é considerado uma das peças de infraestrutura mais estratégicas e economicamente cruciais do mundo. Seis por cento do comércio mundial passam pelo canal a cada ano, o que representa cerca de 400 milhões de toneladas de mercadorias. É essencial para a livre circulação do comércio mundial; e a estabilidade econômica da região é, em grande parte, dependente do transporte seguro de milhões de toneladas de carga através do canal a cada ano.

O Comando Sul dos EUA é um dos seis comandos unificados do país com foco geográfico, com responsabilidade por operações militares norte-americanas no Caribe, na América Central, e na América do Sul.

Fonte: Escritório de Relações Públicas do Comando Sul dos EUA