09 de Agosto, 2011 - 09:10 ( Brasília )

Defesa

BLOG do AZEDO - Defesa - Prioridades Mudam


Coluna publicada no Blog do Azedo 09 Agosto 2011
Por Luiz Carlos Azedo
Com Leonardo Santos

O novo ministro da Defesa, Celso Amorim, assumiu o cargo com a incumbência de organizar a retirada das tropas brasileiras que estão em missão de paz no Haiti. Eis um bom exemplo de que as prioridades mudam de acordo com a natureza das tarefas e as conjunturas.

» » »

Talvez a prioridade das Forcas Armadas seja avançar em termos de ocupação e defesa da Amazônia, onde traficantes estão cada vez mais audaciosos, a ponto de ameaçar funcionários do Ibama que monitoram índios isolados na fronteira do Acre com o Peru.

» » »

A propósito do programa de reaparelhamento das Forças Armadas, houve avanço na Marinha, que deslancha com o programa de construção do submarino nuclear, e no próprio Exército, que reforçou sua brigada mecanizada no Sul. O que não decola mesmo é a compra dos novos aviões de caça da Força Aérea Brasileira. Deixou de ser prioridade no final do governo Lula.

Saudade

Assim que o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri (foto), chegou à solenidade de troca da Bandeira Nacional no último domingo, a banda militar que animava os populares que acompanhavam a cerimônia passou a tocar a música "Amor Perfeito" de Roberto Carlos. Na letra da música, versos muito sugestivos: "Fecho os olhos para não ver passar o tempo, sinto falta de você. Anjo bom, amor perfeito no meu peito, sem você eu não sei viver". Foi a primeira solenidade do Exército desde a saída de Nelson Jobim do comando do Ministério da Defesa. Jobim havia sido convidado para a solenidade, mas não compareceu.

Bagunça// 

A polícia legislativa prepara um esquema especial, para hoje, na Câmara. Bombeiros e policiais militares de todo o país prometem uma mega manifestação para pressionar pela votação da PEC 300 neste semestre. A grande preocupação é com os bombeiros do Rio de Janeiro, que ameaçam comparecer em massa.

Na pauta

Aguardam votação no Senado o Código Florestal, o projeto de resolução que trata do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações interestaduais com bens e mercadorias importados e a proposta de convergência tecnológica nas telecomunicações.

Força do vento

Foram habilitadas para o próximo leilão de energia 240 usinas eólicas, de um total de 321projetos energéticos habilitados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Dos 14 mil megawatts (MW) produzidos, o vento responde por 6 mil MW

Cochilo

A prorrogação da Desvinculação de Receitas da União (DRU), que só pode ser feita por meio de Proposta de Emenda Constitucional (PEC), deve perder a eficácia a partir de 2012. Graças a um cochilo da equipe econômica do governo Dilma Rousseff, talvez não haja tempo hábil para votar a PEC até o fim do segundo semestre. A DRU permite ao governo gastar como quiser até 20% do orçamento federal.

Na mira

O pedido de demissão do secretário executivo do Ministério da Agricultura, Milton Ortolan, não colocou um ponto final na crise da pasta. Apesar do crédito de confiança que recebeu da presidente Dilma Rousseff, o ministro Wagner Rossi continua na mira da oposição. O líder do PPS, Rubens Bueno, doParaná, por exemplo, quer convidá-lo novamente para prestar esclarecimentos. Em sua defesa, a bancada ruralista tenta impedir que o PSDB e o DEM apoiem a convocação.

Encontro

Todos os 40 deputados e sete senadores do PR se reúnem hoje pela primeira vez para discutir a relação da bancada com o governo de Dilma Rousseff. O partido quer afinar o discurso. No Senado, a bancada rompeu com PT e assumiu postura mais independente. Os parlamentares também devem reforçar a cobrança de tratamento isonômico na crise do Ministério da Agricultura, que está na cota do PMDB.

Mais folga

Com prazo até sexta-feira para sancionar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), a presidente Dilma Rouseff prepara o veto a dois dispositivos: o aval do Congresso a toda operação do Tesouro Nacional para subsidiar autarquias, fundações, empresas públicas ou sociedades de economia mista que integram a administração pública federal — por exemplo, dos recursos para o BNDES; e à determinação de que o déficit nominal em 2012 não ultrapasse 0,87% do PIB para o setor público não-financeiro. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avalia que as medidas engessariam o governo durante a crise.

Gula/ Durante almoço oferecido pela presidente Dilma Rousseff para o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, enquanto a presidente brasileira fazia seu discurso, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, não resistiu ao cardápio e saiu na frente atacando discretamente um pão que estava servido na mesa. Os diplomatas à mesa registraram.

Melhores/ O Prêmio Congresso em Foco 2011 será lançado hoje no restaurante Dalí, no Centro de Convenções Brasil 21. Contará com quatro novas categorias especiais: parlamentar de futuro; segurança jurídica e qualidade de vida; defesa do consumidor; e defesa dos municípios. Após seleção dos jornalistas, a escolha dos congressistas é feita pelo voto popular, pelo site www.congressoemfoco.uol.com.br