08 de Agosto, 2011 - 16:40 ( Brasília )

Defesa

Defesa - Amorim Assume Ministério

Em cerimônia no Palácio do Planalto Amorim assumiu o comando da Defesa Nacional. O ex-ministro Nelson Jobim não compareceu à cerimônia

Bruno Siffredi
Estadão

O embaixador Celso Amorim tomou posse à frente do Ministério da Defesa nesta segunda-feira, 8, às 15h30, no salão nobre do Palácio do Planalto. Na cerimônia de posse, o novo ministro elogiou os militares e destacou o papel das Forças Armadas na defesa dos recursos naturais e das fronteiras. “Identifico nos militares valores dignos de admiração”, disse.

Em discurso breve, Amorim agradeceu o convite de Dilma e prometeu atenção com os direitos humanos. “Um país pacífico não pode ser confundido com um país desarmado”, ressaltou o novo ministro. Amorim também destacou o papel do serviço militar como instrumento de ascensão social e disse que as Forças Armadas devem, cada vez mais, refletir as características do povo brasileiro.

Por sua vez, a presidente Dilma Rousseff fez vários elogios ao novo ministro. O tom do discurso soou como uma resposta à insatisfação gerada nos meios militares pela escolha de Celso Amorim para substituir o demissionário Nelson Jobim. “Mudanças importantes sempre  provocam tensão”, disse Dilma ainda na abertura de seu discurso.

“Ele (Amorim) é o homem certo para o lugar certo”, garantiu a presidente, que ressaltou tê-lo escolhido “com cuidado e reflexão”. Para Dilma, Amorim “é um patriota” e tem “muito a ver com as Forças Armadas”. Ela lembrou que a Defesa tem diversos projetos estratégicos sob sua gestão e disse que a experiência de Amorim à frente das Relações Exteriores será elemento importante para sua função na pasta.

Amorim assumiu após o pedido de demissão de Nelson Jobim, que deixou o cargo na última quinta-feira, 11. Jobim foi pressionado pela presidente Dilma Rousseff a pedir demissão após terem se tornado públicas as críticas que ele fez às ministras da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, em entrevista à revista Piauí. Antes, o então ministro da Defesa já havia causado mal-estar no governo ao admitir que votou em José Serra (PSDB) nas eleições de 2010.

Veja como foram os discursos de Dilma e Amorim:

16h00 - A presidente afirma que a ideologia do ministério da Defesa “é a da submissão aos interesses nacionais”. Dilma diz que as “trocas de comando fazem parte da rotina” e, ao concluir seu discurso, deseja sorte ao novo ministro.

15h58 - Segundo a presidente, a experiência de Amorim nas Relações Exteriores será “valiosa”, porque o ministério enfrenta “acordos bilaterais, negociações de  aquisição de tecnologia”, dentre outros temas.

15h57 -A presidente afirma que Amorim é próximo aos militares pela elegância, respeito à hierarquia e discrição. “É um patriota”, disse. Dilma destaca que o Brasil “é hoje um pais de cabeça erguida, consciente da sua soberania”. “Com meu apoio e sob meu comando direto”, diz a presidente, “ele ajudará na Defesa”.

15h54 - “Mudanças importantes sempre  provocam tensão”, diz Dilma. “E exigem escolhas bem refletidas”. A presidente disse  que, “com cuidado e reflexão”, convocou Amorim para a Defesa. “Ele é o homem certo para o lugar certo.”

15h51 - Celso Amorim conclui seu discurso  e passa a palavra para a presidente Dilma Rousseff, que cumprimenta os presentes.

15h50 - O novo ministro destaca o papel das Forças Armadas como instrumento de  ascensão social e afirma que elas devem, cada vez mais, refletir as características dos brasileiros.

15h48 - Amorim ressalta a importância de defender os recursos naturais brasileiros e o papel dos militares nessa proteção. “Um pais pacífico não pode ser confundido com um país desarmado”.

15H46 - O novo ministro elogia os militares e os “governo anteriores”. “Identifico nos militares valores dignos de admiração”, disse. Segundo o ministro, “graças a importantes iniciativas levadas a cabo em governos anteriores”, dos quais cita o governo Lula, as Forças Armadas estão hoje em melhores condições do que no passado.

15h44 – “Antes de mais nada, agradeço o convite da presidente Dilma Roussef para assumir a pasta da Defesa”, diz Amorim. “Sou grato pela confiança e pela oportunidade de participar dessa nova etapa do Brasil