24 de Março, 2016 - 09:50 ( Brasília )

Defesa

Angola e Omã buscam fortalecer cooperação na área de Defesa com o Brasil


Angola quer fortalecer cooperação na área de Defesa

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, recebeu nesta quarta-feira (23) o embaixador da República de Angola no Brasil, Nelson Manuel Cosme, e seu adido militar, o capitão-de-mar-e-guerra Augusto Alfredo Lourenço. Na ocasião, o embaixador reafirmou a importância de Brasil e Angola debaterem conteúdos estratégicos e fortalecerem parcerias de cooperação na área de Defesa, como a Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul (Zopacas). “Nós temos aqui o Atlântico, com as nossas responsabilidades estratégicas comuns. No Atlântico estão o nosso comércio, as nossas riquezas, os minérios e os riscos de pirataria no mar. É um desafio também cuidar desse patrimônio do Atlântico, da segurança para os nossos países. Segurança da navegação e também segurança contra crimes transnacionais”, destacou o ministro Aldo.

Para ele, a relação entre os dois países, que é de longa data, tem papel decisivo nesse cenário: “Julgamos muito importantes e de grande prioridade a nossa relação de amizade e a nossa cooperação. São vários os laços que formam esse compromisso e essa necessidade”, afirmou.

Além de integrarem a Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul, Brasil e Angola fazem parte da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP). O embaixador ressaltou a parceria pacífica entre os dois países: “Temos uma parceria, uma aliança com o Brasil, fruto da história, da cultura que partilhamos. Sentimo-nos muito à vontade para tratar com o Brasil de todas as questões de interesse comum e a Defesa é um delas”, afirmou.

Parceria

Na área de ensino, Brasil e Angola já têm parceria em cursos oferecidos pela Escola de Guerra Naval (EGN) da Marinha brasileira. A instituição forma, anualmente, cerca de mil alunos, distribuídos em cinco cursos, inclusive Estudos Marítimos. Há participação de oficiais de outras marinhas amigas, como Argentina, Bolívia, Chile, Coreia do Sul, México, Moçambique, Namíbia, Paraguai, Peru e Venezuela. Em 2015, a EGN formou 121 homens e mulheres só no Curso de Estado-Maior para Oficiais Superiores.

Comitiva militar de Omã visita Ministério da Defesa do Brasil

Militares das forças armadas e civis da Escola Nacional de Defesa de Omã estiveram na manhã de terça-feira (22) no Ministério da Defesa (MD), com o objetivo de promover o intercâmbio de experiências e permitir que seus estudantes ampliem o conhecimento em relação ao ambiente militar, político e econômico do Brasil. A comitiva foi liderada pelo embaixador de Omã no Brasil, Khalid Said Salem Al Jaradi e pelo diretor da escola, major general Salim bin Musallam Qatan.

Os estudantes estrangeiros tiveram a oportunidade de conhecer a importância estratégica que o Brasil dá à área de Defesa e trocar impressões em questões de segurança, defesa nacional e seus respectivos papéis no cenário internacional. A comitiva, que está no Brasil desde o último sábado (19), já visitou o Comando Militar da Amazônia (CMA) e embarca, ainda hoje, para o Rio de Janeiro, onde vai conhecer a Escola Superior de Guerra (ESG) e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) - este último, na cidade de Itaguaí.

A escola de defesa de Omã é equivalente à ESG do Exército Brasileiro, localizada no Rio de Janeiro. Participaram do encontro, representando o MD, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho; e o subchefe de Inteligência Estratégica, almirante Sérgio Ricardo Segovia Barbosa.