21 de Agosto, 2015 - 10:10 ( Brasília )

Defesa

Tropa paraquedista, unidade de elite do Exército Brasileiro, é apresentada ao Ministro da Defesa


Marina Rocha / MD

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, passou toda a tarde desta quinta-feira (20) no 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista, localizado em Deodoro, no Rio de Janeiro. O quartel é considerado unidade de elite do Exército Brasileiro pelo alto grau de formação de seus militares que são especializados para atuar em até 24 horas depois de acionados, ou até mesmo imediatamente. Durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, eles vão trabalhar como força de contingência.

No Batalhão, o ministro pôde acompanhar o apronto operacional da tropa, bem como assistiu do ar, a bordo de um C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira, uma demonstração aero terrestre.

O exercício contou com 36 paraquedistas que realizaram saltos livres (quando todos os comandos são acionados por força humana) e semi automáticos (um gancho pendurado no equipamento abre o paraquedas). Os saltos são usados para infiltração de pessoal em diversos tipos de terrenos.

Logo após voltar ao solo, Jaques Wagner assistiu a formatura onde, perfilados, os “boinas vermelhas” e “coturnos marrons” mostraram empolgação em receber a autoridade. Os paraquedistas são voluntários e passam por treinamento intenso com duração de três a seis semanas. O ministro também conheceu o local onde são ministrados os estágios.

Dizendo-se impressionado com as técnicas mostradas e “o espírito de equipe” do grupo, Wagner ressaltou que “esta é a maior organização militar da América Latina”. Eles embarcam em aeronaves do tipo Hércules ou C-105 Amazonas e estão sendo preparados para serem lançados de KC-390. O titular da Defesa percorreu o pátio de formatura e viu os principais equipamentos utilizados pelos combatentes paraquedistas. Houve, ainda, lançamento múltiplo de carga pesada.

Almoço

O ministro almoçou com os paraquedistas assim que chegou à unidade. Os militares realizaram, no refeitório, o badernaço – canto com batidas à mesa. Segundo o comandante da Brigada de Infantaria Paraquedista, general William Georges Felippe Abrahão, o ritual é uma das amostras da mística deles. “Me arrepiei com a empolgação de vocês.

Em minha época de Colégio Militar do Rio de Janeiro aprendi a venerar a Bandeira Nacional e o Hino. Para mim é um prazer estar aqui. São 5.400 homens na brigada”, exaltou o ministro. Jaques Wagner ressaltou que o Brasil possui duas grandes instituições, o Itamaraty e as Forças Armadas. E não deixou de falar sobre algumas funções de destaque desempenhadas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica. “Nosso país é de paz. Atuamos em dez das 17 missões de paz da Organização das Nações Unidas.

Vi o carinho que o povo haitiano tem com os nossos capacetes azuis. Em setembro vou visitar as tropas no Líbano.” Ainda de acordo com o ministro, no ano que vem o país terá a chance de mostrar sua excelência na realização das Olimpíadas Rio 2016, como aconteceu na Copa do Mundo. “Para isso, a interação entre as Forças será fundamental”. E completou: “Os militares têm desenvolvido ações de Garantia da Lei e da Ordem.

Também vemos exemplos da indústria de defesa brasileira se desenvolvendo, como a Imbel e a Embraer. Esta vertente é tão importante quanto a de defesa da soberania da pátria”, finalizou. O ministro esteve acompanhado do comandante do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas e do comandante militar do Leste, general Fernando Azevedo e Silva.