01 de Julho, 2011 - 23:43 ( Brasília )

Defesa

Governo avalia que declaração de Jobim foi superdimensionada


 

MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA


A ministra Ideli Salvatti (Secretaria de Relações Institucionais) negou nesta sexta-feira que a declaração do ministro Nelson Jobim (Defesa) afirmando que atualmente tem que conviver com idiotas tenha sido um recado para o governo.

Ideli acompanhou uma reunião da presidente Dilma Rousseff com Jobim que se estendeu por mais de duas horas. A fala teria sido abordada em tom ameno no encontro. A avaliação do governo e do ministro é de que a frase foi superdimensionada. Ideli disse ainda que o ministro "deu a entender" que se explicaria publicamente sobre o caso.

Questionada sobre a permanência de Jobim no cargo, a ministra afirmou que "ele está tranquilo".

O novo líder do governo no Congresso, Mendes Ribeiro (PMDB-RS), disse que a declaração não gera crise, mas alfinetou o ministro. "[A frase] Permite que a gente tenha a capacidade de avaliar a entrevista do ministro como uma coisa próxima de sua inteligência."

Em um discurso ontem na homenagem ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Jobim usou uma frase que foi encarada como um recado de insatisfação.

"E nós precisamos ter presente, Fernando, que os tempos mudaram." E citou Nelson Rodrigues: "Ele dizia que, no seu tempo, os idiotas chegavam devagar e ficavam quietos. O que se percebe hoje, Fernando, é que os idiotas perderam a modéstia. E nós temos de ter tolerância e compreensão também com os idiotas, que são exatamente aqueles que escrevem para o esquecimento", disse Jobim.

SIGILO

No encontro com a presidente Dilma, Jobim discutiu a lei de acesso aos documentos públicos ultrassecretos e a Comissão da Verdade sobre a ditadura militar de 1964.
 

Para Ideli, Jobim saiu "um pouco do tom", mas conversa com Dilma foi "amena"


Camila Campanerut
Do UOL Notícias
Em Brasília


A ministra da Secretaria Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou nesta sexta-feira (1º) que as declarações dadas pelo colega de governo Nelson Jobim (Defesa), ontem, em evento para homenagear os 80 anos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso saíram do "tom".

“A declaração saiu um pouco do tom”, disse a ministra, que pela manhã se reuniu com o ministro, com o novo líder do governo no Congresso, Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), e com a presidente Dilma

Rousseff no Palácio da Alvorada. “Eu acredito que Jobim deve fazer algum tipo de esclarecimento”, afirmou, ressaltando, entretanto, que o encontro de hoje com Dilma foi ameno.

Em cerimônia no Senado, Jobim, ao discursar e tecer elogios a FHC, citou Nelson Rodrigues:  “Ele dizia que, no seu tempo, os idiotas chegavam devagar e ficavam quietos. O que se percebe hoje, Fernando [Henrique Cardoso], é que os idiotas perderam a modéstia. E nós temos de ter tolerância e compreensão também com os idiotas, que são exatamente aqueles que escrevem para o esquecimento”.

Segundo a assessoria de imprensa do ministro, ele não deverá emitir nenhuma nota para justificar o possível mal entendido. Ainda de acordo com a assessoria, a presidente Dilma teria compartilhado com Jobim a opinião de que se “ampliou” o que foi dito, e que em “nenhum momento” se fez comparação do governo atual com o do ex-presidente tucano.

A assessoria de Jobim ressalta ainda que a reunião desta manhã com a presidente já estava marcada e tratou de dois temas: os documentos ultrassecretos, projeto que tramita no Congresso, e questões nucleares.

Outra pessoa que negou o mal entendido é o novo líder do governo no Congresso Nacional, Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS). “Não foi recado [ao governo Dilma]. O ministro é muito inteligente”, disse ele.