31 de Julho, 2014 - 10:15 ( Brasília )

Defesa

Novo representante buscará maior protagonismo do Brasil na Junta Interamericana de Defesa


O brigadeiro Osmar Lootens Machado assumiu recentemente a chefia da Representação Brasileira na Junta Interamericana de Defesa (JID), durante cerimônia realizada em Washington, Estados Unidos. Nos próximos dois anos, o brigadeiro representará o Ministério da Defesa do Brasil e participará das reuniões mensais juntamente com os representantes de outros 27 países das Américas e Caribe que integram esse organismo internacional, criado para analisar e sugerir medidas necessárias à defesa do continente.

O posto na JID segue um sistema de rodízio entre Marinha, Exército e Aeronáutica e uma das principais funções dos militares que assumem tal função é assessorar os Estados-Membros em assuntos militares, de defesa e educativos.

Ao assumir o novo cargo, o brigadeiro Osmar Lootens Machado afirmou que o principal desafio da representação é manter a liderança e o protagonismo do Brasil na Junta Interamericana de Defesa por meio da participação ativa nos principais trabalhos técnicos desenvolvidos.

"A posição do Brasil é reforçar o multilateralismo e a confiança mútua", comentou o brigadeiro, lembrando que o Brasil esteve representado na JID desde a sua criação.

O brigadeiro disse ainda que a Junta Interamericana de Defesa (JID) foi criada em 1942, antes mesmo da concepção de organizações internacionais como as Nações Unidas (ONU) e a dos Estados Americanos (OEA). De acordo com ele, apesar de a concepção inicial da Junta ter sido diretamente focada na defesa do continente americano, ao longo dos anos, as funções da organização foram sendo ajustadas ao cenário internacional.

"Hoje, a JID se concentra no assessoramento à OEA em assuntos militares, de defesa e educativos", diz o brigadeiro Lootens.

A JID é responsável, por exemplo, pelo programa de desminagem humanitária na Colômbia. O órgão mantém uma equipe de quatro militares brasileiros do Exército Brasileiro que trabalha na retirada de minas do terreno.

A Junta também possui um banco de dados que compila as experiências vividas e lições aprendidas pelos seus respectivos Ministérios da Defesa em casos de desastres naturais e grandes catástrofes que são compartilhadas entre os membros para auxílio mútuo. O oficial general ficará na representação da JID por dois anos.