14 de Julho, 2014 - 14:50 ( Brasília )

Defesa

Defesa emprega 6,4 mil militares na segurança da VI Cúpula dos BRICS


O Ministério da Defesa, por meio do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), vai comandar o planejamento de segurança da VI Cúpula dos BRICS, que acontece entre os dias 14 e 15 de julho, em Fortaleza (CE), e será encerrada no dia 16 de julho, em Brasília (DF). O encontro contará com a presença de autoridades civis e militares, inclusive presidentes e primeiros-ministros, dos países que compõem o bloco: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Em Fortaleza, a cúpula acontecerá no Centro de Eventos do Ceará (CEC), com a segurança sob responsabilidade do Centro de Coordenação de Defesa de Área (CCDA) – estrutura montada para a Copa do Mundo de 2014 e que continuará operativa até o fim do encontro do bloco.

Cerca de 2,3 mil militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea atuarão na proteção das autoridades que participarão da cúpula e dos encontros bilaterais que acontecerão na capital cearense. Eles participarão de ações de defesa de estruturas estratégicas; prevenção e combate ao terrorismo; defesa química, biológica, radiológica, nuclear e explosiva; assessoramento na prevenção de ataques cibernéticos.

Um navio-patrulha e lanchas da Marinha vão fazer o monitoramento desde o Porto do Mucuripe até o Porto de Pecém.

Já no dia 16 de julho, os dirigentes dos BRICS se deslocarão para Brasília, onde participarão de uma série de encontros bilaterais com autoridades da América Latina. Na capital federal, a estrutura do CCDA montada para a Copa do Mundo também continuará operativa. As ações de segurança deverão ser desempenhadas por 4,1 mil homens das forças singulares.