03 de Setembro, 2013 - 16:56 ( Brasília )

Defesa

Semana da Pátria: Esquadrilha da Fumaça não irá se apresentar no próximo sábado


No próximo sábado, quem for à Esplanada dos Ministérios para assistir ao desfile em comemoração ao 7 de Setembro – Dia da Pátria – notará a ausência dos aviões que integram o Esquadrão de Demonstração Aérea. Conhecido como Esquadrilha da Fumaça, os aviões utilizados para exibições estão sendo substituídos dos aparelhos Tucano T-27 pelos Super Tucano A-29. E os pilotos precisarão de treinamento intenso pelo período de um ano.

deste ano, no Pontão do Lago Sul, em Brasília (DF). Outra modificação no desfile deste ano é que os alunos das escolas militares irão desfilar no bloco das respectivas Forças. Assim, os alunos da Escola Naval, com sede no Rio de Janeiro, estarão alinhados com a Marinha do Brasil. Os cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), situada em Resende (RJ), entram na Esplanada dos Ministérios com as tropas do Exército Brasileiro. Já os alunos da Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga (SP), desfilam com os militares da Aeronáutica.

Abaixo apresentamos uma série de Perguntas e Respostas sobre a participação militar no desfile comemorativo à Independência do Brasil que ocorre no próximo sábado, a partir de 9h, na Esplanada dos Ministérios.

P. Por que não teremos, neste ano, a apresentação da Esquadrilha da Fumaça no encerramento do desfile cívico-militar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília?

R. Em função da substituição dos aviões T-27 (Tucano) pelo A-29 (Super Tucano), a Esquadrilha da Fumaça não fará a tradicional apresentação na Esplanada. Os pilotos que integram a Esquadrilha estão em treinamento. Somente no próximo ano será possível contar com a participação do Esquadrão de Demonstração Aérea.

P. Como será o desfile das Forças Armadas?

R. Em 2013, a Marinha, o Exército e a Aeronáutica, além de Organizações de Segurança Pública, trarão para a Esplanada 1.850 militares e civis. Este é o quantitativo que desfilará a pé. Além disso, as Forças Armadas levarão para o desfile 105 viaturas, entre carros leves e blindados, como Urutu,

Cascavel, o lançador de foguetes Astro 2020, a viatura Gepard (artilharia antiaérea). E, fechando, cerca de cem cavalos do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas, conhecido como Dragões da Independência, e de outras unidades das Forças Armadas.

P. E a Pirâmide Humana que participa tradicionalmente dos desfiles? Teremos essa apresentação em 2013?

R. A Pirâmide Humana do Batalhão de Polícia do Exército de Brasília irá para a avenida neste 7 de setembro. A equipe quebrou recentemente o recorde mundial dessa atividade com 47 militares sobre uma única motocicleta.

P. E as Escolas Militares? O desfile desses colégios será igual ao ano passado?

R. Não. Neste 7 de setembro as escolas desfilarão junto com as Forças. Ou seja, quando ocorrer a participação da Marinha, o grupo de alunos da Escola Naval, com sede no Rio de Janeiro, estará no bloco. O mesmo acontecerá quando o Exército estiver no desfile, com a participação dos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), sediada em Resende (RJ), e igualmente com a Força Aérea Brasileira, que terá a participação dos alunos da Academia da Força Aérea (AFA), que fica em Pirassununga (SP). Isso possibilitará um desfile mais compacto.

P. Que horas começa o desfile de 7 de setembro?

R. O desfile está previsto para começar às 9h10 e vai durar cerca de uma hora e dez minutos. Mas se considerarmos o trajeto da presidenta Dilma Rousseff do trecho onde passará em revista às tropas até o palanque oficial, o desfile terá duração de 1h30. Porém, a mobilização tem início às 7h30 do dia 7 de setembro.

P. Que novidades a Marinha trará para a Esplanada dos Ministérios no Dia da Pátria?

R. A Marinha trará a Banda Marcial do Corpo de fuzileiros Navais, considerada uma das maiores bandas marciais do mundo. Ela se distingue pela presença de gaitas escocesas, conhecidas por gaita de fole. Na avenida teremos também a Companhia Feminina, que em 7 de julho completou 33 anos de existência. Tudo isso sem esquecer dos Batalhões de Marinheiros e de Fuzileiros Navais. Este último terá o destacamento da associação de veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais.

A parte mecanizada da Marinha contará com viaturas blindadas, como os carros lagarta anfíbios, duas viaturas blindadas M-113, dois carros de combate SK 105 A2S e duas viaturas blindadas “Piranha”.
 

P. O que o Exército Brasileiro preparou para o desfile deste ano?

R. A Força Terrestre entrará na Esplanada dos Ministérios após a participação da Marinha. O desfile será aberto pela Banda do Batalhão da Guarda Presidencial, seguido pelo Grupamento das Bandeiras Históricas do Brasil conduzidas pelos Dragões da Independência. O Exército traz também a Força Planalto (Forplan) com 185 militares representando as guarnições do Distrito Federal, Goiás, Tocantins e Minas Gerais (Triângulo Mineiro). A Força também terá um grupo feminino de saúde, originário na 2ª Guerra Mundial. Outras atrações são os alunos da AMAN e do Colégio Militar de Brasília.

Também teremos neste 7 de setembro, homens da 1ª Companhia de Guerra Eletrônica, do 32º Grupo de Artilharia de Campanha, do 3º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado e da 23ª Companhia de Engenharia de Combate.

P. Como a Força Aérea se apresentará neste desfile da Pátria?

R. A Banda de Música da Base Aérea de Brasília abrirá o desfile terrestre da Aeronáutica. Em seguida, os cadetes da Academia da Força Aérea (AFA) com 74 militares. O desfile contará também com o grupamento feminino, composto por oficiais e graduadas, profissionais de diversas áreas da Força. Estarão na Esplanada, também, integrantes do grupamento do 6º Comando Aéreo Regional (Comar). A participação da FAB será concluída com a Companhia de Cerimonial Santos Dumont.

A FAB terá também o desfile aéreo, composto por aeronaves que atuam em tarefas básicas da Força, realizando entre outras ações as de defesa aérea, ataque, reabastecimento em voo, vigilância e controle do espaço aéreo. Além de reconhecimento aéreo e ações cívico-sociais. Serão quatro aviões de caça supersônicos F-2000 Mirage do 1º Grupo de Defesa Aérea e duas aeronaves de ataque A-1 do Esquadrão Adelfi. O desfile aéreo será finalizado com os KC-130, do Esquadrão Gordo, que simulam reabastecimento em voo da aeronave F5 ou A1.