27 de Maio, 2011 - 02:11 ( Brasília )

Defesa

Holanda – Militares Vaiam o Parlamento

Surpreendente protesto dos militares holandeses contra os cortes na defesa.

Milhares de soldados e oficiais em uniforme vaiaram o Parlamento hoje, quinta-feira (26MAI11), em uma demonstração contra os cortes orçamentários que afetaram profundamente as Forças Armadas Holandesas. A manifestação que incluiu também funcionários civis do Ministério da Defesa marcharam através de Den Haag para protestar contra o corte de 1 bilhão de euros no orçamento de defesa e conseqüente eliminação de 12.000 postos civis e militares.

As maiores críticas foram para os políticos dos partidos  Democrata Cristão e o conservador  VVD. Durante os protestos, o líder do VVD, André Bosman, afirmou que os cortes eram necessários e nada poderia ser feito. 

Cantos como: "It’s stupid to want this" e em resposta "This can’t be" eram ouvidos durante a marcha.

Partidos pequenos  aplaudiram os protestos: “Nós precisamos parar de atirar em nosso próprio exército,” afirmou o líder de um partido.

Os militares holandeses não têm o direito de greve. A maioria tirou um dia de folga para participar da demonstração, enquanto outros simplesmente faltaram o serviço.

Deverão ser retirados de serviço:quatro caça-minas, 14 helicópteros Cougar e 19 dos atuais 87 caças F-16. Porém o que causou maior impacto foi a decisão de vender TODOS os carros de combate Leopard 2A6. Acabando assim como uma tradição de 400 anos de cavalaria do Exército Holandês.


Os cortes orçamentários reduzirão os gastos anuais de €8.5Bilhões  (U$12.6Bilhões) em 2011 para  €7.5Bilhões em 2015, eliminando 12.000 postos de uma força de 59.000 homens.

Dentro da OTAN as Forças Armadas Holandesas são consideradas altamente efetivas embora seu tamanho. A Real Força Aérea Holandesa tem seis caças F-16 operando na Líbia e fragatas cem ações aanti-pirataria nas costas da Somalia.

A Holanda participou em operações no Afeganistão(encerrada no ano passado), Iraque, Kosovo e Bosnia.

As Forças Armadas holandesas foram a mais rápida em adotar uma estrutura mais simples após a Guerra Fria – 45% das organizações militares consistem de unidades de combate, comparado com os 18 % da Alemanha e Bélgica. Como resultado o efeito dos cortes serão devastadores na capacidade operacional na Holanda comparado com os da Alemanha e Bélgica.


Em 18 de maio, no campo de Bergen-Hohne, Alemanha, foram efetuados os últimos quatro tiros, presenciados por 350 militares e veteranos. Ver vídeo da cerimônia co o link no box abaixo.

Os milhares de militares cruzando Den Haag e vaiando o Parlamento era algo impensável e de difícil realização. Porém os próprios holandeses reconhecem que a sociedade do país é dissociada de suas Forças Armadas.

Com exceção da Radio Netherlands os grandes jornais holandeses simplesmente não noticiaram o evento.

 

DNTV

Os Quatro últimos Tiros do Leopard 2A6 no Exército Holandês - Fim de uma tradição de 400 Anos - bergen-Hohne 18 Maio 2011  Link