06 de Maio, 2013 - 19:59 ( Brasília )

Defesa

ESG - Assume Alm Eduardo Bacellar Leal Ferreira

ESG tem desafio de se inserir em um mundo novo e cheio de surpresas, diz Amorim

Rio de Janeiro, 06/05/2013 – Criada há 64 anos, num cenário em que prevalecia a bipolaridade mundial, a Escola Superior de Guerra (ESG) chega aos dias atuais com o desafio de se inserir num mundo que se altera a cada dia.
 
A avaliação foi feita pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, em discurso por ocasião da posse do novo comandante da instituição, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira.
 
“A ESG nasceu sob o signo da bipolaridade. Hoje, vivemos num mundo muito diferente, marcado pela multipolaridade. Um mundo em que os nossos rivais tornaram-se principais aliados. Um mundo totalmente novo e cheio de surpresas”, disse Amorim.
 
Esse cenário, de acordo com o ministro, reforça o papel das Forças Armadas, seja na defesa da pátria ou das riquezas de que o país dispõe. “Temos recursos humanos e naturais que têm que ser protegidos, e isso é tarefa das Forças Armadas. Por isso, a presidenta Dilma Rousseff demonstra o seu reconhecimento”, disse Amorim, que vê esforços para “ajudar a reequipar de forma adequada [as Forças Armadas], para que elas estejam à altura da defesa desse nosso grande país”.
 
Novo comando da ESG
 
À frente da ESG por dois anos, o general Túlio Cherem deu lugar ao almirante Leal Ferreira. No discurso de despedida, o general lembrou dos avanços obtidos a partir da expansão da escola e a oferta de novos cursos, bem como a aproximação com a sociedade.
 
As conquistas foram lembradas por Celso Amorim. “Acompanhei o papel preponderante que ele desenvolveu, como comandante da Escola Superior de Guerra, na implantação do Campus ESG Brasília, atendendo ao objetivo estabelecido na Estratégia Nacional de Defesa de ‘promover maior integração e participação dos setores civis governamentais na discussão dos temas ligados à defesa’”, disse.
 
O ministro lembrou ainda que o general foi responsável pela realização do primeiro Curso Superior de Política e Estratégia (CSUPE) no campus Brasília, “proporcionando análises de políticas e estratégias, em especial na área da Defesa Nacional, por civis e militares. Graças à sua atuação, o campus Brasília ganhou, ainda, mais dois cursos: o de Direito Internacional dos Conflitos Armados (CDICA) e o Estágio de Assuntos de Defesa (EADef)”.
 
Ainda na menção elogiosa, Amorim destacou que “o campus do Rio de Janeiro também se beneficiou de seu empreendedorismo com a criação do Curso Superior de Defesa (CSD), que está preparando civis e militares, inscritos nas Escolas de Altos Estudos das três Forças e na Escola Superior de Guerra, para o exercício da função de assessoramento em assuntos de defesa”.
 
Comparecerem à cerimônia no Rio, entre outros, dos comandantes da Marinha, almirante Julio Soares de Moura Neto; do Exército, general Enzo Martins Peri; da Aeronáutica, Juniti Saito; do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi; e do secretário-geral do Ministério da Defesa, Ari Matos. Ao término, o general Cherem e o almirante Leal Ferreira receberam os cumprimentos das autoridades civis e militares.