05 de Abril, 2013 - 08:51 ( Brasília )

Defesa

Comando e Controle e Logística Operacional do MD têm novos chefes


Dois órgãos internos ligados à Chefia de Operações Conjuntas (Choc) do Ministério da Defesa (MD) estão sob a responsabilidade de novos oficiais. Na subchefia de Comando e Controle (SC-1) assumiu o brigadeiro Ricardo Pucci Magalhães e na subchefia de Logística Operacional (SC-4), o general Paulo Sergio Melo de Carvalho.

Ambas as subchefias atuam no assessoramento do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) para a execução e acompanhamento de assuntos voltados ao preparo e emprego das Forças Armadas.

A troca de função aconteceu na manhã desta quinta-feira (4), em solenidade no Salão Nobre do MD, e foi presidida pelo chefe de Operações Conjuntas, brigadeiro Ricardo Machado Vieira.  

Comando e Controle

Na SC-1, o brigadeiro Magalhães substitui o general Carvalho, que estava desde julho do ano passado no órgão e agora passa a chefiar a SC-4.

No período em que esteve na subchefia, Carvalho coordenou o planejamento e emprego do Sistema Militar de Comando e Controle em operações de adestramento conjunto na Amazônia, bem como as operações Ágata 5 e 6 – iniciativa de combate ao crime transfronteiriço. Entre outros projetos, conduziu a estruturação do setor cibernético no âmbito do ministério, que culminou com a aprovação da Política de Defesa Cibernética.

Na cerimônia de troca de função, o general relembrou as duas vezes em que trabalhou na Defesa: em 2000, no então departamento de Inteligência e Estratégia como tenente coronel; e em 2005, na subchefia de Comando e Controle como coronel. Destacou, com orgulho, a sua participação na equipe que estruturou o Sistema de Inteligência de Defesa, “harmonizando os interesses das Forças e do ministério”.

Ao falar do posto que agora deixa, Carvalho disse que constatou que “o Sistema Militar de Comando e Controle muito havia avançado, graças ao ambiente colaborativo entre as organizações de tecnologia da informação e comunicações das Forças no Ministério da Defesa”.

Reconheceu, ainda, o nível profissional de seus subordinados. “É possível afirmar que fomos felizes na nossa empreitada, por contarmos com uma equipe de especialistas em comando e controle conscientes de que a principal servidão desta complexa e difícil atividade era o atendimento oportuno, tempestivo e eficaz ao comandante, por meio de processos e procedimentos corretamente tolerados em um ambiente de integração e colaboração.”

Durante a solenidade, o brigadeiro Machado elogiou o novo subchefe da SC-1, dizendo ter certeza de que a experiência profissional do companheiro de Força Armada contribuirá para o sucesso das operações de comando e controle. Anteriormente, o brigadeiro Ricardo Pucci Magalhães era o chefe do Estado-Maior Conjunto do Comando de Defesa Aeroespacial (Comdabra), situado em Brasília (DF).  

Logística Operacional

Na SC-4, o general Carvalho substitui o almirante Jorge Armando Nery Soares, que chefiava o órgão desde fevereiro de 2011. Atualmente, ele é o comandante da Tropa de Reforço do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha, localizada em São Gonçalo (RJ).

Em seu discurso de despedida, o almirante enfatizou que “fazer parte da administração central do Ministério da Defesa foi um grande privilégio”.

Para ele, “as operações conjuntas são uma realidade e, como consequência, a integração entre as Forças em todas as áreas vem aumentando significativamente”. Nesse sentido, Armando manifestou que a subchefia de Logística Operacional pode se orgulhar de ter contribuído para o aumento dessa contínua integração.  

O almirante afirmou que “uma tarefa fascinante” que pode acompanhar, enquanto esteve na SC-4, foi a supervisão das operações de paz, quando o Brasil entrou com tropas na Minustah (Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti) e na Unifil (Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano). “São operações reais, onde nossos militares das três Forças contribuem para a paz mundial e projetam o nome do Brasil ao mundo.”

Durante os dois anos em que permaneceu na Defesa, Armando supervisionou a confecção do Manual de Doutrina Conjunta do ministério e realizou reuniões de estudos sobre a Função Logística do Transporte em Operações Conjuntas e de Manutenção da Paz no ano passado.

O brigadeiro Machado destacou que na área internacional, o almirante chefiou delegação do MD ao Haiti para tratar de cooperação a fim de estruturar um núcleo embrionário de Força Armada com ênfase em engenharia, defesa civil e proteção de fronteiras. “Esse trabalho encontra-se em tramitação no Ministério das Relações Exteriores”, explicou Machado. Armando participou, ainda, do grupo que discutiu a redução das tropas brasileiras no país caribenho.