COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Tecnologia

05 de Março, 2006 - 12:00 ( Brasília )

CRIPTO - Decifrada Mensagem enviada por Submarino Alemão na 2ª Guerra Mundial


 

DefesaNet

A questão da criptografia não term atraído a devida atenção no Brasil.
Quando a sua senha de banco é roubada, e os valores subtraídos de sua conta, tanto clientes e bancos circunscrevem o problema a uma mera questão operacional.
É somente isso?
O esforço inglês de Bletchley Park, salvou a Inglaterra, e criou o que podemos conhecer como é hoje a ciência da computação.

O Editor


Cerca de 2.500 PC´s ajudaram a decifrar uma mensagem escrita pelos alemães durante a 2ª Guerra Mundial (1939-1945) -- até então, seu conteúdo era desconhecido. Para isso, as pessoas envolvidas no projeto utilizaram o conceito de grid computing, "cedendo" o tempo ocioso de seus micros para que as máquinas processassem as informações.( Nota a publicação Information Week menciona que 5.000 PC´s estiveram conectados ao grid computing)

O empreendimento chamado "M4 Project" tem como objetivo, decifrar três mensagens criptografadas por uma máquina conhecida como German Enigma (enigma alemão). As mensagens trocadas entre os comandantes dos submarinos e o comando alemão.

Stefan Krah, o criador do projeto, foi o responsável por decifrar a mensagem. Criptógrafo amador e violinista, ele desenvolveu um programa, simulando o funcionamento da máquina Enigma, para solucionar o mistério e pediu a ajuda de internautas, para que processassem as informações em seus computadores.

Os inglses, na tentativa de decifrar as mensagens trocadas pelos alemães com o cifrador ENIGMA, criaram uma organização especial localizada em Bletchley Park. Alí, gênios como o matemático inglês Alan Turing, trabalhavam incessamente nas mensagens, que tinham sido interceptadas pela inteligência aliada.

Como os alemães trocavam constantemente a chave dos códigos, a decifragem de hoje, podia não ser útil amanhã.

Era vital que os comboios, que cruzassem o Atlântico evitassem as Matilhas de Lobos (wolf packs), criadas pelo Almirante Karl Doenitz para afetar o esforço de guera aliado, o trabalho era incessante. De todas as mensagens interceptadas, somente três não tinham sido decifradas pelo grupo de Bletchley Park. Em entrevista, Stefan Krah afirmou que quis saber o conteúdo dessas mensagens por uma questão de "curiosidade humana". Ele tomou conhecimento do mistério em 1995, quando um jornal publicou as mensagens cifradas.

Texto criptografado pela Enigma

NCZWV USXPN YMINH ZXMQX SFWXW LKJAH SHNMC
OCCAK UQPMK CSMHK SEINJ USBLK IOSXC KUBHM
LLXCS JUSRR DVKOH ULXWC CBGVL IYXEO AHXRH
KKFVD REWEZ LXOBA FGYUJ QUKGR TVUKA MEURB
VEKSU HHVOY HABCJ WMAKL FKLMY FVNRI ZRVVR
TKOFD ANJMO LBGFF LEOPR GTFLV RHOWO PBEKV
WMUQF MPWPA RMFHA GKXII BG


Decifrado em alemão por Krah:

"F T 1132/19 Inhalt:
Bei Angriff unter Wasser gedrückt.
Wabos. Letzter Gegnerstand 0830 Uh
r AJ 9863, 220 Grad, 8 sm. Stosse nach.
14 mb. fällt, NNO 4, Sicht 10.
Looks"

Tradução em Inglês:

"F T 1132/19 contents:
Forced to submerge during attack.
Depth charges. Last enemy position 0830h
AJ 9863, [course] 220 degrees, [speed] 8 knots.
[I am] following [the enemy].
[barometer] falls 14 mb, [wind] nor-nor-east,
[force] 4, visibility 10 [nautical miles].
Looks"

 


Hartwig Looks, capitão do U-264, estava entre os 52 sobreviventes de um ataque com cargas de profundidade por dois navios britânicos, o HMS Woodpecker e o HMS Starling, em 19 Fevereiro 1944.


DefesaNet

Recomendamos a leitura dos textos

A Questão da Criptografia

Prof. Aldyrio de O. Vieira Júnio - Descrição: apresenta os fundamentos necessários para a compreensão dos processos de transmissão segura de informações, bem como sua importância para as sociedades democráticas. pdf 150kb
http://www.defesanet.com.br/esge/Nov2003.pdf

Ciberguerra
Descrição: onde um conflito generalizado pode chegar? Bomba Atômica não é uma arma útil? Que tal a guerra eletrônica? (versão para imprimir, 75Kb)
http://www.defesanet.com.br/esge/ciberguerra.pdf