COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Geopolítica

11 de Junho, 2012 - 09:00 ( Brasília )

O mundo ameaçado pela corrida de armamentos virtuais


Nick Harvey, ministro das Forças Armadas britânico, declarou que ataques cibernéticos a países inimigos poderiam ser um meio “mais civilizado” das hostilidades, caso o Governo considerar que esta opção acarretaria menos vítimas.

Espera-se que no futuro as operações no espaço cibernético desempenhem um papel cada vez maior nos conflitos bélicos, disse Harvey, discursando na cimeira anual de segurança, em Singapura.

Segundo o político, tal perspetiva desafiará não só as Forças Armadas como também a sociedade, em geral. Na opinião do ministro, os ataques cibernéticos permitem assestar golpes relativamente baratos aos países que possuem consideráveis armamentos convencionais.

O ministro da Defesa da Malásia, Ahmad Zahid Hamidi, disse, por sua vez, que as guerras cibernéticas poderiam desencadear uma corrida armamentista virtual.