COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Geopolítica

07 de Maio, 2012 - 10:42 ( Brasília )

Tecnologias digitais ao serviço dos terroristas

O enorme desenvolvimento das tecnologias digitais tem às vezes consequências negativas inesperadas. A verdade é que as inovações tecnológicas proporcionam aos terroristas novas possibilidades de transmitir informações.

Não há muito tempo, os serviços secretos da Alemanha descobriram comunicações da Al Qaeda sobre um plano de sequestro de um navio de cruzeiro codificadas em um filme pornográfico.

Em cartões de memória confiscados em Berlim ao austríaco Maksud Lodin, de 22 anos, foi encontrado um filme pornográfico e um ficheiro intitulado “Tânia sexual”. Os especialistas alemães levaram algumas semanas para conseguir descodificar as instruções ocultas nestes arquivos, destinadas a terroristas em alemão, inglês e árabe, para o sequestro de navios de cruzeiro e outros atentados terroristas.

Os agentes dos serviços secretos definiram esses documentos como de “enormíssima importância” devido a alguns materiais encontrados que podem dar pistas sobre muitos outros casos. Os terroristas recorrem aos métodos mais diversos para codificar as suas informações e planos, afirma Alexander Mikhailov, general na reserva do Serviço Federal de Segurança.

O desenvolvimento das tecnologias cria sérios problemas para os serviços secretos. Estes, com todo o seu potencial, nem sempre são capazes de decifrar dados e informações codificadas. Recordo casos em que a informação estava codificada como ficheiros à parte dentro de jogos eletrônicos para crianças."

Não é só a “criatividade” dos terroristas que melhora. A sua geografia de ação se alarga constantemente. Por exemplo, a situação instável em países do Norte de África oferece um vasto campo de ação para as organizações terroristas, em particular para a Al Qaeda , assinala Igor Khokhlov, especialista em Ciências Políticas.

A Al Qaeda continua sendo muito perigosa, provavelmente ainda mais que antes. Surgiram novos territórios, como os países do Norte de África, que eram governados por regimes ditatoriais e laicos. Esses regimes deixaram de existir o que, sem dúvida, proporciona novas possibilidades de crescimento para a Al Qaeda e para a propagação das correntes radicais nesses países”.

A combinação de métodos arcaicos com tecnologias supermodernas dá grande vantagem aos terroristas, acrescenta Igor Khokhlov.

Combinando os métodos arcaicos, alguns do tempo da Idade Média, com as altas tecnologias, a Al Qaeda e outras redes salafitas podem ser muito eficazes ao enfrentar os serviços secretos. A Internet é, depois das mesquitas, o segundo local de recrutamento dos islamitas radicais. Não há dúvida que o papel destes meios de comunicação irá crescer ainda mais”.

Não obstante, toda esta ação acabará por gerar uma reação. Assim, graças também à internet, é muito mais fácil para os serviços secretos detetar as fugas de informação das células terroristas e neutralizar os seus planos. Os próprios criadores das novas tecnologias ajudam a decifrar as informações secretas e a encontrar novas possibilidades de enfrentar o terrorismo.