COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Geopolítica

04 de Novembro, 2011 - 09:45 ( Brasília )

EUA acusam China e Rússia de roubar segredos pela internet

Segundo relatório de 14 agências americanas, os governos desses países contrataram hackers para acobertar envolvimento

Agências de inteligência dos Estados Unidos, fazendo uma contundente e inusitada acusação pública, relataram ao Congresso que Rússia e China têm roubado tecnologia americana na internet.

Os dois países aproveitaram-se do anonimato oferecido pelos servidores proxy e espalharam roteadores em outros países para roubar informações corporativas patenteadas para acelerar o próprio desenvolvimento econômico, indica o estudo da inteligência.

Também estão na mira desses países as redes de computadores de agências governamentais e universidades, acrescentou o relatório.

Há anos, as autoridades americanas têm insinuado que China e Rússia seriam os principais suspeitos de roubos de segredos econômicos na internet e essas acusações eram formuladas como comentários isolados em relatórios do governo. Entre os muitos episódios comentados publicamente, o Google acusou duas vezes a China de estar há muitos anos invadindo a internet. Mas as autoridades americanas afirmavam ser difícil localizar os culpados no espaço virtual.

Mas o novo estudo, realizado pelas agências de inteligência e apresentado ao Congresso, afirma de maneira direta que Rússia e China são os principais responsáveis pelo roubo de segredos econômicos na internet. As autoridades empenharam-se para que os jornalistas fossem alertados para sua importância.

"As redes de computadores de inúmeras agências do governo, empresas privadas, universidades e outras instituições dos EUA foram alvo de espionagem virtual", diz o relatório. "Os chineses são os mais ativos e persistentes praticantes de espionagem econômica no mundo", acrescenta o documento. "Os serviços de inteligência da Rússia estão envolvidos numa série de atividades para reunir tecnologia e informações econômicas de empresas e instituições nos EUA."

Os governos em Pequim e Moscou e seus serviços de inteligência contrataram hackers para expandir suas habilidades e acobertar a responsabilidade pelas intrusões nos computadores, diz o estudo.

Mesmo nações amigas espionam os EUA por meio de computadores. O relatório alerta que "alguns aliados e parceiros dos EUA usam seu amplo acesso a instituições americanas para obter informações econômicas e de tecnologia sensíveis".

Além disso, alguns dos esforços para roubar segredos comerciais, tecnológicos e econômicos são feitos por empresas estrangeiras, grupos criminosos organizados e indivíduos atuando por conta própria.

Embora tenha qualificado o roubo de informações comerciais e econômicas como ameaça à segurança nacional, o estudo, feito por 14 agências de inteligência americanas, indica que não há estimativas confiáveis dos prejuízos em termos monetários. / NYT



Outras coberturas especiais


Especial Terror

Especial Terror

Última atualização 21 AGO, 03:10

MAIS LIDAS

Cyberwar