COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Geopolítica

04 de Fevereiro, 2015 - 10:35 ( Brasília )

NSA segue espionando Dilma, diz NYT

Líderes de Brasil e México "aparentemente" continuam sendo espionados pela Agência de Segurança Nacional, afirma o "New York Times". Angela Merkel foi retirada da lista.

Os programas de espionagem da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos no Brasil e no México "aparentemente" continuam, afirma reportagem publicada pelo jornal The New York Times nesta terça-feira (03/02), enquanto vários nomes – entre eles a chanceler federal alemã, Angela Merkel – foram removidos da lista de líderes estrangeiros cujas conversas são monitoradas pela agência.

A referência ao Brasil está numa reportagem sobre as novas regras para a coleta de dados pelos serviços de inteligência, a serem divulgadas pelo governo do presidente Barack Obama na próxima terça-feira. As regras devem institucionalizar uma revisão periódica do monitoramento de líderes estrangeiros feito pela NSA. A revisão ficará a cargo da Casa Branca.

Segundo o jornal, até as revelações do ex-analista Edward Snowden não havia uma avaliação contínua, por parte da Casa Branca, para verificar se o monitoramento vale a pena diante do constrangimento que uma possível revelação pode causar.

"Temos agora um processo, executado pelo Conselho Nacional de Segurança", afirmou um funcionário da administração Obama ao jornal. Mas os resultados desse processo, em especial os nomes de líderes que a Casa Branca planeja continuar monitorando, continuarão secretos.