COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Geopolítica

13 de Junho, 2011 - 09:51 ( Brasília )

FMI foi vítima de hackers de outro país, diz analista

Especialista vê ligação com governo estrangeiro; Fundo confirma ataque, mas não informa sobre dados acessados. Órgão armazena dados sigilosos sobre finanças de 187 países; Banco Mundial corta sistema de compartilhamento

Os hackers envolvidos no ataque ao sistema de computadores do FMI (Fundo Monetário Internacional) têm ligação com um governo estrangeiro, disse à agência Bloomberg um especialista em segurança que pediu para não ter seu nome revelado.

Ele não apontou qual governo teria patrocinado a ação, que, de acordo com ele, teve acesso "a uma grande quantidade" de dados.

O ataque ao sistema do Fundo, que teria começado meses atrás, foi revelado anteontem pelo "New York Times" e confirmado pela entidade, que, no entanto, não divulgou mais detalhes.

O FMI tem em seus sistemas informações sigilosas sobre a situação financeira dos seus 187 países-membros, o que o torna um alvo atraente para hackers.

Como disse uma autoridade do Fundo ao "New York Times", dados sobre os acordos de resgate a Portugal, Irlanda e Grécia, se divulgados, podem ser "dinamite política em vários países".

O ataque ao FMI levou o Banco Mundial a cortar o sistema que permite que as instituições compartilhem informações pelo computador.

A revelação da ação contra o Fundo ocorre logo após Google, Sony e Citigroup terem sido alvos de hackers.

APOIO A FISCHER
Ontem, o premiê da Autoridade Palestina, Salam Fayyad, disse que apoiaria o presidente do Banco Central de Israel, Stanley Fischer, para a chefia do FMI se participasse do processo de decisão.

Fischer lançou sua candidatura anteontem. A francesa Christine Lagarde ainda é vista como favorita ao posto
(ÁLVARO FAGUNDES)