COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Inteligência

01 de Janeiro, 2014 - 20:44 ( Brasília )

Itaú reconhece débitos indevidos em contas correntes

Pane em sistema causou cobrança em dobro nas compras com cartão Banco não informou número de clientes afetados nem onde ocorreram os problemas

DefesaNet

O sistema bancário brasileiro com um nível de dependência total de sistemas cibernéticos é um alvo perfeito para um ataque.

O que ocorreria se o sistema fosse derrubado e nenhuma transação pudesse ser realizada?

O Editor

Marcelle Ribeiro



SÃO PAULO - Depois de centenas de reclamações nas redes sociais sobre débitos indevidos feitos pelo Itaú Unibanco nas contas correntes nos últimos dias do ano,

o banco admitiu a falha, mas não informou o número de clientes afetados nem as localidades onde ocorreram problemas. E acrescentou que “o ressarcimento dos clientes afetados foi automático”, o que dispensaria a necessidade de contato com a instituição. Porém, no início da noite desta quarta-feira, correntistas ainda reclamavam na internet de não reembolso e de informações desencontradas da central de atendimento.

Para o músico baiano Adriano Paternostro, o Itaú informou, via Twitter, que os R$ 600 debitados indevidamente da conta dele seriam devolvidos na madrugada desta quarta-feira, o que ocorreu. Já para o empresário mineiro Silas Diniz Carvalho, a equipe do call center disse que o problema seria resolvido em até cinco dias úteis.

Paternostro notou que havia sido debitado indevidamente depois que viu amigos reclamando do problema pela internet no dia 31 e resolveu verificar seu extrato.

- Vi que tudo que paguei no débito a partir do dia 27 foi cobrado novamente no dia 31. Reclamei pelo perfil do Itaú no Twitter, que respondeu que pagaria no dia 1º e que houve uma falha no sistema - disse.

Sem produtos para a ceia de Ano Novo

Já Carvalho, disse que percebeu o débito em dobro das compras na tarde do dia 31, depois que sua mulher tentou comprar produtos para a ceia de Ano Novo em um supermercado de Belo Horizonte e não conseguiu.

- Minha esposa ficou constrangida quando o cartão foi recusado. Ela tentou fazer uma compra de R$ 70 e não conseguiu. Às 15h, meu extrato mostrava um saldo de R$ 2 mil. Às 17h, quando ela voltou do supermercado, mostrava R$ 130. Tive que pedir dinheiro emprestado - afirmou Carvalho.

O empresário afirma que todas as compras que ele fez no débito do dia 25 de dezembro ao dia 31 foram cobradas em dobro. Ele afirma que tentou sacar o dinheiro no caixa eletrônico e também não conseguiu.

- Depois de 40 minutos esperando pelo atendimento telefônico me deram informações vagas e disseram que o dinheiro seria devolvido em cinco dias. Fiquei indignado. Meu dinheiro é fruto de esforço. O dinheiro é meu, quero ele disponível todo o tempo - contou Carvalho, correntista do banco desde 2007.

Paternostro afirmou estar preocupado com a falta de segurança do sistema bancário.

- Eu achei esquisito, um pouco irresponsável. Se foi falha de sistema é porque ele é inseguro. A gente tem que ficar mais esperto em relação às nossas contas e observar o extrato e as taxas cobradas - disse.



Outras coberturas especiais


Crise Militar

Crise Militar

Última atualização 18 AGO, 00:20

MAIS LIDAS

Cyberwar