COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

20 de Novembro, 2019 - 10:55 ( Brasília )

Damasco relata duas mortes após ataques aéreos de Israel a alvos sírios e iranianos


Israel informou que suas aeronaves atacaram dezenas de alvos militares sírios e iranianos na Síria nesta quarta-feira, uma retaliação a foguetes disparados contra seu território um dia antes.

A mídia estatal síria noticiou que dois civis foram mortos e vários outros ficaram feridos nos ataques, mas que as defesas aéreas da Síria destruíram a maior parte dos mísseis disparados por caças israelenses sobre a capital Damasco antes de estes atingirem seus alvos.

Sediado no Reino Unido, o grupo de monitoramento Observatório Sírio dos Direitos Humanos disse que 11 pessoas morreram, entre elas sete que não eram da Síria, citando suas próprias fontes. Os militares israelenses disseram que seu sistema de defesa antimísseis derrubou quatro foguetes disparados da Síria na direção de Israel na terça-feira.

“Deixei claro que feriremos quem quer que nos fira”, disse o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, na manhã desta quarta-feira. “Isso é o que fizemos de madrugada quanto aos alvos militares da força iraniana Al Quds e aos alvos militares sírios na Síria após uma barragem de foguetes ser disparada contra Israel”.

A força de elite Al Quds é a filial estrangeira da Guarda Revolucionária do Irã.

O Observatório disse que instalações de armazenamento de armas e munições pertencentes à Al Quds foram destruídas no ataque.

No Twitter, o porta-voz dos militares israelenses, tenente-coronel Avichay Adraee, disse que aviões de guerra alvejaram dezenas de alvos, incluindo mísseis terra-ar, quartéis-generais, depósitos de armas e bases militares.

“Exatamente à 1h20 de hoje, aviões de guerra israelenses vindos da direção das Colinas de Golã ocupadas e da libanesa Marjayoun visaram o perímetro da cidade de Damasco com uma série de foguetes”, disse uma fonte militar síria, segundo uma citação da agência de notícias estatal síria Sana.

Marjayoun é uma cidade localizada no sul do Líbano.

Israel diz ter realizado centenas de ataques contra alvos iranianos que tentavam se estabelecer de forma permanente na Síria e contra carregamentos de armas avançadas destinadas ao Hezbollah, milícia libanesa apoiada por Teerã.

“O ataque iraniano de ontem contra o território israelense com o disparo de mísseis... é a maior prova da causa real do Irã na Síria. A posição iraniana representa uma ameaça à segurança de Israel, à estabilidade da região e ao regime sírio”, disse Adraee.



Outras coberturas especiais


OTAN

OTAN

Última atualização 06 DEZ, 12:30

MAIS LIDAS

Crise