COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

26 de Março, 2018 - 12:45 ( Brasília )

Reino Unido diz que paciência do mundo com Putin está acabando após ataque químico


O secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson, disse nesta segunda-feira que o mundo está alinhado à postura britânica quanto ao envenenamento de um ex-espião russo, e que a paciência com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, está se esgotando.

O Reino Unido culpou a Rússia pelo ataque contra Sergei Skripal e sua filha Yulia com um agente nervoso de uso militar dos tempos soviéticos em 4 de março, recebendo o apoio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e de líderes europeus.

O Kremlin negou qualquer envolvimento, e diz que Londres está orquestrando uma campanha anti-Rússia.

Durante uma visita à Estônia, Williamson disse que o apoio ao Reino Unido é “em si mesmo uma derrota para o presidente Putin”.

“A paciência do mundo com o presidente Putin e suas ações está ficando bastante curta, e o fato de que inclusive na aliança da Otan, inclusive na União Europeia, as nações se posicionaram a favor do Reino Unido... realmente penso que esta é a melhor resposta que podíamos ter”, disse ele aos repórteres.

“Sua intenção (do Kremlin), sua meta, é dividir, e o que estamos vendo é o mundo se unindo à postura britânica, e isso em si mesmo é uma grande vitória e envia uma mensagem excepcionalmente poderosa ao Kremlin e ao presidente Putin”.

Na sexta-feira, Estados-membros da UE concordaram em adotar medidas punitivas adicionais contra a Rússia devido ao ataque contra Skripal, encontrado inconsciente com sua filha em um banco de Salisbury, cidade do sul inglês.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também está cogitando a expulsão de alguns diplomatas russos, disse uma fonte a par da situação no domingo.

Williamson ainda disse ter ficado surpreso e decepcionado com reportagens sobre propostas da UE de retirar o Reino Unido do sistema de navegação por satélite Galileo, parte das negociações da desfiliação britânica do bloco no ano que vem.

Alemanha e França expulsam diplomatas russos devido a envenenamento de ex-espião na Inglaterra

Alemanha e França irão expulsar quatro diplomatas russos cada devido ao suposto envolvimento de Moscou no envenenamento do ex-agente duplo russo Sergei Skripal na Inglaterra, informaram o Ministério de Relações Exteriores da Alemanha e uma fonte diplomática francesa, nesta segunda-feira.

“Hoje nós expulsamos quatro diplomatas russos”, disse o Ministério de Relações Exteriores alemão. “Depois do ataque por envenenamento em Salisbury, a Rússia ainda não está cooperando com a investigação”.

Uma fonte diplomática francesa também disse que o país irá expulsar quatro diplomatas russos, que terão uma semana para deixar a França.

Moscou tem negado responsabilidade pelo ataque do dia 4 de março contra Skripal e sua filha, no primeiro uso ofensivo de uma toxina nervosa na Europa desde a Segunda Guerra Mundial de que se tem conhecimento.

O Reino Unido expulsou 23 diplomatas russos como resposta ao envenenamento e Moscou retaliou expulsando o mesmo número de diplomatas britânicos.

UE anuncia que 14 países do bloco expulsaram diplomatas russos por ataque a ex-espião no Reino Unido


Quatorze Estados-membros da União Europeia expulsaram diplomatas russos nesta segunda-feira, informou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, depois que o bloco apoiou, na semana passada, a acusação do Reino Unido de que Moscou seria responsável pelo envenenamento de um ex-agente duplo russo na Inglaterra.

“Já hoje, 14 Estados-membros decidiram expulsar diplomatas russos”, disse Tusk em coletiva de imprensa na cidade de Varna. “Medidas adicionais, incluindo mais sanções dentro do âmbito comum da União Europeia, não podem ser descartadas nos próximos dias e semanas”, disse.

 

Trump expulsa 60 russos e ordena fechamento de consulado após ataque com agente nervoso no Reino Unido

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta segunda-feira a expulsão de 60 russos dos Estados Unidos e o fechamento do consulado da Rússia em Seattle devido a um ataque com uso de agente nervoso no início deste mês no Reino Unido, disseram autoridades graduadas dos EUA.

A ordem de expulsão inclui 12 agentes da inteligência russa da missão do país junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e reflete preocupações de que as atividades da inteligência russa têm sido cada vez mais agressivas, disseram a repórteres autoridades graduadas do governo norte-americano, falando sob condição de anonimato.

Embaixador russo nos EUA diz que expulsão de diplomatas foi "equivocada", segundo RIA


O embaixador da Rússia em Washington, Anatoly Antonov, disse nesta segunda-feira que a decisão dos Estados Unidos de expulsar diplomatas russos foi “equivocada” e está destruindo o pouco que resta dos laços entre EUA e Rússia, relatou a agência de notícias russa RIA.

Comentando sobre possível retaliação da Rússia, Antonov disse que a resposta de Moscou será proporcional e que os Estados Unidos só entendem força, ainda segundo a agência.

Também nesta segunda-feira, o senador russo Vladimir Dzhabarov disse que a Rússia irá expulsar 60 membros de missões diplomáticas dos Estados Unidos em resposta à expulsão de russos pelos EUA, segundo a RIA.

Os Estados Unidos e 14 países da União Europeia anunciaram mais cedo nesta segunda-feira que expulsaram diplomatas russos devido a um ataque com uso de agente nervoso contra um ex-espisão russo no Reino Unido, ocorrido no início deste mês.

 

 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PROSUB S40

PROSUB S40

Última atualização 14 DEZ, 12:45

MAIS LIDAS

Crise