COBERTURA ESPECIAL - Crise

25 de Maio, 2017 - 00:20 ( Brasília )

Clube Militar - A Saída Continua no “Livrinho”


Pensamento Clube Militar

A Saída Continua no “Livrinho”

24 de maio de 2017



Gen Gilberto Pimentel
Presidente do Clube Militar

24 de maio de 2017

 

O Brasil dos nossos dias está tão sem rumo, tão sem alternativas, que ficou penoso discutir sobre seu futuro, até mesmo entre amigos. Estamos tão perplexos diante dos acontecimentos que uma opinião exposta, de repente, pode soar como favorecimento a tudo aquilo que sempre repudiamos.

O que não podemos aceitar, sob nenhuma condição, é ver o País entregue a dirigentes desonestos seja ele de que matiz ideológica for. Isso faremos com a mesma disposição que tivemos para protestar e demandar o expurgo do lulopetismo e de tudo de mal que ele representou para a Nação.

No recente episódio da gravação do Presidente da República e da subsequente divulgação dos vídeos, muita coisa terá que ser esclarecida à sociedade: quer pelo relator do STF, ministro Fachin, quer pelo Procurador Geral da República e quer, até mesmo, pelas Organizações Globo. Dentre outras coisas a serem aclaradas, o que se refere à oportunidade e à forma com que tudo foi tornado público e o tratamento, mais do que suspeito, dado aos delatores, inteiramente diferente do que até aqui vimos. Ficou mesmo no ar a ideia de uma trama muito bem urdida para beneficiar alguém ou alguns grupos, políticos ou não. Há outra situação que não pode ser olvidada nunca e que se refere ao comportamento do Presidente.

Ele também deve explicações. Ninguém vai poder negar que seu procedimento, no mínimo, foi irresponsável. Na gravação fica evidente que ouviu e falou coisas que não podia ouvir, nem falar a um interlocutor que chegou a si com sua concordância, mas usando identidade falsa, sub judice, acusado de graves crimes de corrupção, em local e condições inteiramente inapropriados.

Tudo veio a público, e o estrago político foi feito. O Presidente pode até ter chances de, perante a Justiça, se isentar de culpa. Sua aceitação, credibilidade e confiança junto à população, no entanto, sempre muito baixa, desabaram de vez. Tornou-se um “pato manco” como dizem os americanos.

Dificilmente recuperará condições de tocar seus projetos reformistas, considerados fundamentais para a recuperação do Brasil. Não se confirmando seu afastamento do governo, por certo estará iniciando um longo período de desgaste.

Aqueles ávidos de aproveitar a oportunidade devem, no entanto, ter em mente que a saída possível para a nova crise está, ainda, no LIVRINHO e no cumprimento das leis. É preciso deixar de lado ambições desvairadas, a busca de soluções casuísticas, e restringir-se ao que ali está escrito. Se alguém desviar-se, ou seja, se abrirem a porteira passa tudo. E tem coisa muito pesada para passar.

A Lava Jato continua sendo parte essencial da depuração ética e moral. Prisão para todos os que cometeram crimes!


VEJA MAIS