COBERTURA ESPECIAL - Crise - Segurança

16 de Novembro, 2016 - 14:00 ( Brasília )

Rio requisita Força Nacional para manter ordem


Josias De Souza


O governador fluminense Luiz Fernando Pezão requisitou ao ministro Alexandre Moraes (Justiça) o envio de um efetivo de 500 soldados da Força Nacional para assegurar a manutenção da ordem pública no Rio de Janeiro durante o processo de votação do pacote anticrise na Assembléia Legislativa do Estado. Por ordem de Michel Temer, o pedido foi atendido. Os soldados permanecerão no Rio por pelo menos 15 dias.

O pedido de socorro de Pezão escancara as dificuldades do governador com as forças de segurança do Rio, em pé de guerra contra o pacote fiscal editado para tentar atenuar a falência do Tesouro estadual. No ofício endereçado à pasta da Justiça, Pezão anotou que pediu ajuda por conta da “insuficiência de meios e esgotamento dos instrumentos destinados à preservação da ordem pública, da incolumidade das pessoas e do patrimônio.”

A ideia é que a tropa da Força Nacional ajude a Polícia Militar do Rio a garantir a segurança na área ao redor da Assembleia Legislativa, que inicia o processo de discussão e votação do pacote anticrise nesta quarta-feira. Servidores públicos ativos e aposentados organizam protestos.

O Ministério da Justiça divulgou na noite desta terça-feira uma nota. Vai abaixo a íntegra:

"Hoje, 15/11/16, o governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando de Souza, solicitou ao Ministério da Justiça e Cidadania o apoio da Força Nacional naquele Estado, com o objetivo de apoiar na preservação da ordem pública, por ocasião das medidas de ajustes propostas pelo Poder Executivo estadual,e que já ocasionou graves transtornos à segurança pública do Estado.

Dessa forma, o ministro Alexandre de Moraes autorizou o deslocamento imediato de um efetivo da Força Nacional para a cidade do Rio de Janeiro a fim de atender ao solicitado, por um prazo inicial de 15 dias."